Desporto

Prestação da equipa preocupa treinador

Armindo Pereira

Manuel da Silva “Pipas”, técnico do GD Crisgunza de Benguela, mostrou-se preocupado com o actual momento que a sua equipa vive na 40ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol, Unitel Basket, onde até o momento não obteve qualquer vitória.

Pipas da Silva pede paciência para os jovens na disputa com os gigantes da modalidade
Fotografia: João gomes | Edições Novembro

Em declarações ao Jornal de Angola, o treinador da equipa que faz a sua estreia no Nacional da bola ao cesto revelou que o corpo técnico tem estado em sincronia com a direcção do clube, no sentido de encontrar soluções e potenciar o grupo nos sectores mais “fragilizados”,  de modo a buscar equilíbrio e competir da melhor maneira.
“Estamos a sofrer com estas derrotas, não posso estar satisfeito com o actual momento que atravessamos, mas posso garantir que continuamos em busca das vitórias. A nossa equipa continua em construção se olharmos para a média de idade dos  atletas. Fomos campeões provinciais e da II Divisão, feito que nos catapultou para o escalão principal, ao lado dos grandes clubes”, recordou  Pipas da Silva.
A sequência de derrotas, prosseguiu o técnico, em nada dignifica as cores da agremiação benguelense e pode repercutir-se no trabalho feito pela equipa técnica e na moral dos  jogadores, sem esquecer os aficionados.

“Neste contexto, estamos a pensar preparar uma equipa para o próximo ano, já com nova dinâmica, uma vez que os nossos jovens têm estado a ganhar alguma experiência e com isso auguramos uma prestação mais digna em 2019”, realçou o técnico.   
Amanhã, às 16h00, no Pavilhão Multiusos de Benguela, o Criszunga recebe o  Grupo Desportivo Interclube para o encerramento da segunda volta da fase regular do Unitel Basket. Os polícias são favoritos à conquista da vitória.

Análise realista   
Ao fazer a antevisão da partida, Pipas da Silva fez saber que a formação da polícia não é uma equipa do seu campeonato, mas garantiu que os seus jogadores “vão suar a camisola”, como tem sido em todos os encontros, independentemente do adversário em causa.
É precisamente com este espírito vencedor que reconhecemos e respeitamos o nosso adversário. O Interclube tem outro andamento na prova, um orçamento diferente do nosso. Mas a jogar em casa vamos procurar disputar os dois pontos. Infelizmente temos alguns jogadores que se encontram adoentados. “Temos outros atletas disponíveis”, referiu, o técnico.
Os benguelenses, últimos da classificação, em 19 jogos somaram igual número de derrotas. Marcaram 1208 pontos, sofreram 1682 e têm 19 pontos.
O 1º de Agosto é quem lidera o Unitel Basket, com 33 pontos, seguido pelo Sport Libolo e Benfica e Petro de Luanda com 28 e 26 pontos, respectivamente.

Tempo

Multimédia