Desporto

Rayon Sports do Ruanda anuncia Roberto Bianchi

Honorato Silva

Roberto Bianchi, técnico brasileiro contratado há três anos pelo Petro de Luanda, com o objectivo de devolver o título do Girabola ao clube, era aguardado ontem em Kigali, capital do Ruanda, para assinar contrato com o  Rayon Sports local.

Técnico dos tricolores do Eixo Viário pode estar de saída
Fotografia: Jaimagens/fotógrafo

De acordo com o jornal ruandês “The New Times”, que destacou a informação na edição de ontem, Bianchi foi escolhido para substituir o belga Ivan Jacky Minneart, colocado na equipa júnior dos actuais campeões ruandeses.
Entretanto, o líder da direcção dos petrolíferos, Tomás Faria, desmentiu a notícia do periódico:
“Estou reunido. Todavia, não é verdade”, disse, em resposta a uma mensagem telefónica, depois de contactado pelo Jornal de Angola. 
A assembleia-geral extraordinária do último domingo, noticiou a publicação, decidiu também pôr termo ao contrato de Eric “Bakame” Ndayishimiye, “capitão” de equipa, com efeito imediato.
O jogador, internacional pelo Ruanda, é acusado de denegrir a reputação do clube junto da imprensa e dos adeptos, além de ser o mentor da conspiração que ditou o afastamento de Minneart, bem como os adjuntos Jeannot Witakenge e Marcel Lomami.
Em jejum de vitórias nas últimas quatro jornadas do campeonato, o Rayon Sports afastou Bakame, depois de ter sido suspenso na semana passada, alegadamente, por fingir uma lesão, no empate a um golo, diante do Musanze FC,  há duas semanas.
O jornal explicou que a continuidade de Ivan Minneart no Rayon Sports visa evitar o pagamento de 70 mil dólares, valor da cláusula de rescisão. O Petro de Luanda conquistou pela última vez o Girabola em 2009, sob o comando do português Bernardino Pedroto.

Tempo

Multimédia