Desporto

Red Bull deixa bons indicadores em Mónaco

Paulo Pinha

As ruas de Monte-Carlo, cenário do Grande Prémio do Mónaco em Fórmula 1, não traíram as expectativas nas duas primeiras sessões de treinos livres disputadas quinta-feira, em que a Red-Bull deu mostras.

Ao contrário do que acontece em outros circuitos do calendário de provas do Campeonato do Mundo de Pilotos e Construtores, as “hostilidades” começaram na quinta-feira, seguida de uma pausa ontem, com a derradeira sessão de treinos e a qualificação marcadas para hoje.
Como se previa, os pilotos da Red Bull-Renault registaram os melhores tempos no cômputo geral das duas primeiras sessões de treinos livres, colocando-se à frente dos adversários mais próximos nas contas do “mundial”.
Os titulares da Mercedes e da Ferrari ficaram aquém dos melhores tempos por volta averbados por Daniel Riccardo e Max Verstappen.
No entanto, as equipas pretendentes ao título mundial da máxima categoria do desporto automóvel ainda não esgotaram todos os cartuchos. Na quinta-feira, a Mercedes e a Ferrari aproveitaram a oportunidade, tal como as outras equipas, para experimentar os pneus hiper-macios, com mais aderência, utilizados pela primeira vez em competição neste fim-de-semana.
Numa pista estreita e sinuosa, onde as oportunidades de ultrapassagem são escassas, a qualificação marcada para as 14 horas de hoje é determinante para o arranque do Grande Prémio do Mónaco, quinta prova do “mundial” deste ano.                                                                                                            

Tempo

Multimédia