Desporto

Reis do futebol desfilam na Rússia

Amândio Clemente | Moscovo

Milhões de espectadores do Mundo inteiro vão testemunhar hoje, às 16 horas, o jogo de abertura do Campeonato do Mundo de futebol que a Rússia acolhe até ao dia 15 de Julho.

Em campo, no majestoso Estádio Luzniki, em Moscovo, estará a selecção anfitriã e a congénere da Arábia Saudita, num desafio que não é aguardado com grande expectativa pelos amantes da modalidade, dada a qualidade dos contendores, mas espera-se que apresentem um futebol competitivo.
A Rússia, a jogar em casa e apoiada pelos seus adeptos, apresenta-se como favorita, apesar de durante os jogos amigáveis não ter alcançado resultados positivos que a moralize para alcançar a outra fase da competição.
Com um médio criativo como Alexandre Golovin, do CSKA de Moscovo, no comando da equipa, a Rússia baseia o seu futebol na rigidez defensiva, conforme espelha o habitual sistema de cinco defesas, três médios e dois avançados. O técnico Stanislav Cherchesov é apologista do jogo em contra-ataque, preferindo dar o meio campo aos adversários, tentando depois apanhá-los de surpresa com investidas rápidas pelas laterais.
O “onze” da Rússia é constituído pelo guarda-redes Akinfiev, os defesas Mário Fernandes, brasileiro naturalizado, Granat, Ignashevic e Kudriashov, os mé-dios Zobnin, Golovin e Zamedov e no ataque Miranchuk e Smolov.
Do lado contrário o técnico argentino naturalizado espanhol Juan Antonio Pizzi, que teve uma campanha de qualificação surpreendente, numa disputa com o Japão e Coreia do Sul, aposta num futebol agressivo e de muita posse de bola, mas vai certamente entrar cauteloso nesta partida inaugural da competição.
O treinador vai jogar provavelmente com o seguinte onze: Al-Mosailem, Al-Shahrani, Omar Hansari, Osama Hawsari e Al-Harbi; Otayf, Al-Jassam, Al-Sherif, Al-Muwallad, Al-Dawasari e Al-Sahlawi.
Os contendores entram em campo com a pretensão de ganhar o jogo e conquistar os três pontos, o que seria um passo muito importante para alcançar a segunda fase da competição. Para os russos só a vitória interessa, ao passo que para os sauditas o empate também já é um bom resultado. Dada a qualidade mediana das duas equipas, antevê-se uma partida pautada pelo equilíbrio.
Amanhã, às 13h00, na sequência da jornada, jogam para o mesmo grupo, Egipto - Uruguai. Para o Grupo B, às 19h00, com cariz de final antecipada, defrontam-se  Espanha e Portugal. Frente a frente estarão o actual campeão europeu, Portugal, e o penúltimo campeão do Mundo, Espanha.

Os Craques das duas selecções
Akinfeev (russo)

Al Shehri (saudita)
Rússia e Árabia Saudita abrem a prova no Estádio Luznhiki, na cidade de Moscovo
3
mundiais
disputados
 pelos russos
11
 jogadores formam
 a base da selecção anfitriã

6-1
sobre os Camarões
 foi o momento
 memorável
4
são as presenças
da Arábia Saudita

12
 lugar é a melhor
 classificação

2
técnicos foram
preteridos
após
qualificação

Tempo

Multimédia