Desporto

Rossi revela medo de deixar as pistas

Valentino Rossi tem 38 anos mas não planeia colocar um ponto final à carreira.

Piloto italiano espera correr por muitos anos no MotoGP
Fotografia: Toshifumi Kitamura | AFP

O piloto italiano, nove vezes campeão do Mundo, sete delas no MotoGP (2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2008, 2009), contou numa entrevista à revista alemã Speedweek que tem a intenção de aumentar o seu já vasto palmarés com mais um título na categoria rainha.
“O primeiro objectivo continua a ser ganhar o Mundial. O segundo é ganhar corridas. E o terceiro garantir pódios”, contou Rossi, que não se mostrou particularmente satisfeito com o desempenho da Yamaha este ano. “Houve provas muito difíceis, como Jerez, Barcelona, Spielberg ou Motegi. O principal problema foi o desgaste dos pneus na roda traseira. Resolvemos algumas questões que vinham de 2016, mas em 2017 surgiram outras.”
Chegou a falar-se que Rossi poderia colocar um ponto final na carreira este ano (acabou o campeonato em 5º), mas o piloto transalpino não deixa margem para dúvidas no que toca ao seu futuro imediato. “Tenho medo de parar porque será difícil encontrar outra coisa para fazer. O MotoGP é a minha vida. Dirigir a minha própria equipa seria interessante, mas é diferente...”
Uma equipa de MotoGP? “Seria interessante, mas é um mundo diferente, é preciso um fabricante”, conta o piloto, que apadrinha um programa de jovens pilotos, a VR46 Riders Academy, de onde saiu Franco Morbidelli, actual campeão do Mundo de Moto2. “Começámos um pouco por acaso, com o Simoncelli na academia. Depois veio o Morbidelli e a seguir o meu irmão, Migno. A partir daí, criou-se a equipa.”

Tempo

Multimédia