Desporto

Rússia excluída por 4 anos de Olimpíadas e Mundiais

A Rússia foi excluída ontem de disputar os Jogos Olímpicos e Campeonatos do Mundo de todas modalidades durante quatro anos, devido a questões de doping levadas a cabo com o apoio estatal tornadas públicas há cerca de seis anos, anunciou a Agência Mundial Antidopagem (AMA).

Estão em causa manipulações de testes anti-doping e de dados dos laboratórios por parte das autoridades russas. De acordo com um porta-voz da AMA, “a decisão foi tomada por unanimidade”, e determina a exclusão da Rússia de competições como os Jogos Olímpicos de Verão Tóquio'2020, de Inverno Pequim'2022 e do Mundial de futebol de 2022, no Catar. A Rússia fica igualmente proibida de organizar competições durante o período em questão. Não obstante, os russos vão poder competir no Euro'2020, para o qual já estão apurados e são um dos 12 anfitriões, por a UEFA não ser definida como uma “organização de grandes eventos”, no que diz respeito às decisões sobre as violações de anti-dopagem. A AMA, no entanto, prevê a possibilidade de os atletas competirem sob bandeira neutra, desde que comprovem que não estão envolvidos no escândalo. A decisão, tomada pelo comité da AMA que avalia o cumprimento dos regulamentos, é passível de recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).
Desde 2015 que a Rússia está impedida de competir no atletismo.

Tempo

Multimédia