Desporto

Sagrada conclui em Luanda trabalho iniciado no Dundo

Honorato Silva

Ao terceiro empate consecutivo, no espaço de uma se-mana, o Sagrada Esperança fez cair com estrondo, ontem, no Estádio Nacional 11 de Novembro, o favorito Petro de Luanda, nos oitavos-de-final da Taça de Angola em futebol. A igualdade (2-2) retirou aos tricolores a possibilidade de salvar a época, em caso de falha na corrida à conquista do título do Girabola.

Diamantíferos dançaram nos festejos da qualificação para a etapa seguinte da competição
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

Valente e organizada, sobretudo no capítulo defensivo, sem nunca abdicar do ataque, a equipa diamantífera orientada por Rock Sapiri, antiga referência do clube, confirmou o ascendente competitivo revelado na cidade do Dundo, com os empates (1-1), na primeira “mão” e (0-0), no campeonato. Compenetrado no espírito da Taça, competição fértil em surpresas, o Sagrada Esperança teve arcaboiço para suster o ímpeto do Petro, de modo a concluir a tarefa de afastar da prova um colosso do futebol nacional, iniciada há uma semana, em casa.

Gaspar fez o primeiro golo dos diamantíferos, aos 45+2 minutos. Manguxi respondeu aos 49 e Tony, numa execução primorosa, com a cumplicidade da defesa, colocou os petrolíferos em vantagem, aos 62. Mas os lundas voltaram a igualar aos 67, resultado que conseguiram defender até ao fim.
Ainda ontem, o Sporting de Benguela afastou o FC Jovens de Hoje do Moxico, na cidade do Luena, com a vitória por 4-3, aos penaltes, depois do empate (3-3), no final do jogo. Estão também apurados para os quartos-de-final, que começam a ser disputados na quarta-feira, 1º de Agosto, Desportivo da Huíla, FC Bravos do Maquis, Interclube, Wiliete de Benguela e Académica do Lobito.

Tempo

Multimédia