Desporto

Sagrada testa Kabuscorp em fase de reabilitação

Honorato Silva

Na véspera de mais um número do maior clássico do futebol angolano, entre o Petro de Luanda e o 1º de Agosto, que pode amanhã começar a fazer luz na discussão do título do Girabola, os desafios Sagrada Esperança - Kabuscorp do Palanca e Domant FC -Recreativo do Libolo abrem hoje à tarde a disputa da 25ª jornada.

Equipa da Lunda-Norte ocupa a sexta posição na tabela classificativa com 29 pontos
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

A vitória  (2-0) na quarta-feira, na visita à Académica do Lobito, serve de motivação para a equipa “diamantífera”, que procura às 15 horas, no Estádio Sagrada Esperança, antigo “Quintalão do Dundo”, continuar em alta na competição, numa altura em que os concorrentes fazem contas no topo, no miolo e na cauda da classificação.
Na sexta posição, com 29 pontos, os anfitriões sabem que precisam de muito pouco para garantir a permanência na prova. Numa projecção mais optimista, a tranquilidade fica assegurada caso triunfem frente à formação do Palanca, que compete em duas frentes, visto ser obrigada a recuperar em campo os pontos perdidos na secretaria, por incumprimentos contratuais.
Pela sua produção competitiva, sobretudo ainda sob a batuta de Sérgio Traguil, técnico afastado por Bento Kangamba, após perder diante do Petro, o Kabuscorp estaria em condições de fazer contas com a conquista do campeonato, ou, na pior das hipóteses, a disputar o segundo lugar que dá acesso às eliminatórias da Taça Nelson Mandela, contrariamente ao décimo lugar, 25 pontos, ainda a tentar ficar livre da ameaça de despromoção.
À parte os problemas administrativos, no caso a sanção imposta pela FIFA, que culminou na perda de 12 pontos, contestada há dias pelo presidente do clube, por ser referente à temporada de 2015, uma vez que o brasileiro Rivaldo não está inscrito no presente campeonato, Sagrada Esperança e Kabuscorp do Palanca têm competência futebolística para fazer cair o triunfo a qualquer um dos lados. Por isso, é legítimo perspectivar um bom espectáculo na cidade do Dundo. Musa, Calero e Nelito podem ser os destaques do desafio.
O Domant FC, aflito na 13.ª posição, 20 pontos, recebe amanhã no Dande o Recreativo do Libolo, sétimo classificado, com 28 pontos, com muito pouco por percorrer até alcançar a estabilidade, razão pela qual a equipa de Bula Atumba joga pressionada.
Enquanto os “donos da casa” correm, quase desesperados, para acertar o passo, de modo a deixar de alternar empates com derrotas, pois as vitórias são acontecimentos ocasionais, a equipa de Calulo dá sinais de estar a viver uma nova juventude, liderada por André Macanga, ao travar, um atrás do outro, os “colossos” 1º de Agosto e Petro de Luanda.
Disputa de rivais
Algo ofuscado pela “febre” do Mundial da Rússia, que consagrou a França pela terceira vez como campeã, ao derrotar na final a Croácia por 4-2, o maior clássico de Angola tem campo aberto para amanhã, às 16 horas, no Estádio Nacional 11 de Novembro, testemunhar mais uma refrega entre “petrolíferos” e “militares”, com fortes possibilidades do resultado ser determinante na decisão do título, apesar da irregularidade das equipas.
Nem o facto de os rubros e negros, bi-campeões nacionais, estarem ainda envolvidos nas Afrotaças, constitui elemento diferenciador. As equipas estão iguais no “mar de defeitos” que desprestigiam os plantéis dos dois emblemas mais desafogados no plano financeiro, qualidade que exige a apresentação de números competitivos mais consentâneos com o estatuto de potências.
Petro (41 pontos) e 1º de Agosto (40), menos um jogo (com o Recreativo da Caála), chegam ao grande clássico sem muito o que apresentar como virtude, dada a regularidade no desperdício de pontos através de empates. Os “petrolíferos” somam 11 e os “militares” dez, números que nivelam por baixo a qualidade geral do Girabola, porque a concorrência revela-se incapaz de superar a parelha de líderes, mesmo com tantos deslizes.
A ronda reserva para amanhã o Caála -1º de Maio, Cuando Cubango FC - Académica do Lobito e Progresso Sambizanga - FC Bravos do Maquis. Na segunda-feira jogam Interclube - Sporting de Cabinda, enquanto o Desportivo da Huíla descansa, por força da desistência do JGM do Huambo.

Tempo

Multimédia