Desporto

Santa Rita ambiciona contrariar tricolores

António de Brito

Motivada pelo regresso à fase de grupos da Taça Nelson Mandela, a equipa do Petro de Luanda recebe o Santa Rita do Uíge, hoje às 16h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, para a conclusão da 13ª jornada do Girabola 2018/19, com o objectivo assumido de vencer o desafio.

No décimo jogo com os católicos, os tricolores do Eixo Viário procuram o sexto triunfo e o quinto caseiro no campeonato, de modo a manter a perseguição ao “pelotão” da frente, composto pelo Desportivo da Huíla, 1º de Agosto e Kabuscorp do Palanca.
Caso vençam o desafio, os “petrolíferos” ficam a quatro pontos dos “militares” da Região Sul, e a três dos “rubro e negros” e “palanquinos”. Na capital do país, as possibilidades de o Santa Rita pontuar são bastante remotas, uma vez que o Petro de Luanda pretende retornar às vitórias na prova, já que vem de um empate sem golos frente ao ASA, na jornada passada.
Na condição de visitante, o Santa Rita tem seguramente um jogo de elevado grau de exigência, pois reencontra um Petro super motivado e decidido a não desperdiçar pontos em casa. Os pupilos de Paulo Saraiva têm consciência das dificuldades a enfrentar na terceira deslocação à capital do país, onde perdeu com o 1º de Agosto  (5-0) e empatou ante o Interclube (2-2). O técnico do Santa Rita prometeu uma equipa aguerrida, que vai dificultar ao máximo os intentos do opositor. Dos jogos entre si, os “petrolíferos” levam vantagem, com saldo de duas vitórias (4-2 e 1-0), ambas em 2017.
Ainda hoje, para a sétima jornada, Sporting de Cabinda e Recreativo da Caála defrontam-se, às 15h00, no Estádio Municipal do Tafe.Como anfitriã, os leoninos jogam o tudo ou nada, pois não vencem há cinco jornadas e procuram a segunda vitória caseira. Já o Caála pretende pôr fim a onda de maus resultados fora de portas, onde em cinco jogos perdeu todos.

Tempo

Multimédia