Desporto

Selecção Nacional viaja hoje para a África do Sul

António Cristóvão

A Selecção Nacional de Honras de futebol embarca hoje, via Joanesburgo, para a cidade de Polokwane, província sul-africana de Limpopo, onde jogam na segunda-feira, às 16h00, com as Zebras do Botswana, no estádio Old Peter Mokaba, para a primeira jornada do Grupo B da 18ª edição da Taça Cosafa.

Seleccionador ambiciona bons resultados aliados a um alto nível de qualidade futebolística
Fotografia: Agostinho Narciso | Edições Novembro

Antes da viagem, o seleccionador nacional, Srdjan Vasiljevic, vai anunciar a lista dos 20 jogadores para o torneio. O treinador admitiu que os Palancas Negras se vão apresentar na Taça Cosafa com excelente exibição.
“Estamos a trabalhar para formar uma base de novos jogadores para a Selecção Nacional. Temos a obrigação de apresentar a Selecção Nacional no seu melhor nível. Não tenho medo de cumprir obrigações”, declarou o técnico à imprensa. 
Depois da chegada a cida-de de Joanesburgo, os Palancas Negras seguem imedia-
tamente de autocarro para Polokwane (ex-Petersbur-go), numa distância de 317 quilómetros (aproximadamente 3 horas e 17 minutos de viagem).
Já no palco da competição, o técnico Srdjan Vasiljevic vai dar folga, amanhã de manhã, ao grupo de trabalho para a recuperação dos jogadores, enquanto à tarde está agendada a primeira sessão de treino.
No domingo, os Palancas Negras voltam a treinar no estádio Old Peter Mokaba, para as correcções de alguns detalhes de jogo e aprimorar a finalização.
Ontem à tarde, no Estádio Nacional da Cidadela, Srdjan Vasiljevic repartiu os trabalhos em três partes, sendo a primeira para os exercícios físicos com bola. Na segunda, a equipa técnica voltou a dividir os jogadores para treinar a circulação rápida da bola e as transições defesa/ataque.
Na última fase da preparação, bastante concorrida pelo público, a equipa técnica da Selecção Nacional privilegiou as saídas pelas laterais com bola sob pressão dos adversários, e encerrou o treino com bolas paradas para a finalização.
O guarda-redes Gerson Barros e o médio Carlinhos, ambos do Petro de Luanda, juntaram-se aos companheiros ontem à noite no Hotel Samba, depois do jogo com o Sporting de Cabinda, para o acerto da sétima jornada do Girabola, disputado no Estádio Nacional 11 de Novembro.
Os dois jogadores tricolores foram os últimos a entrarem em regime de concentração, por solicitação da direcção do Petro aceite pelo treinador Srdjan Vasiljevic. 
O técnico dos Palancas Negras manteve a dispensa de Danilson e Eddye Afonso, ambos da formação tricolor do Eixo Viário.
O seleccionador nacional dispensou por lesão Megue, do Progresso Sambizan-ga,  Fofo e Vanilson, ambos do 1º de Agosto, que foram substituídos por Depaiza e Nelito (Kabuscorp do Palan-ca) e Nandinho (Progresso Sambizanga).
Angola quer melhorar a prestação da edição anterior do torneio disputada, em 2017, na cidade de Rustenburgo, onde ocupou a segunda posição do Grupo A, com 5 pontos, atrás da Tanzânia no primeiro lugar, também com cinco, mas com vantagem no coeficiente de golos.
No torneio, os Palancas Negras empataram sem golos com as Estrelas de Kilimanjaro da Tanzânia, no estádio Royal Bafokeng, ao passo que resultado idêntico registou-se no mesmo recinto  diante das Chamas do Malawi.
A Selecção Nacional venceu com imensas dificuldades o Club M ou Dodôs das Maurícias, por 1-0, no estádio Moruleng.

Avançado Kaporal
Kaporal, avançado do Interclube, mostrou-se confiante numa óptima participação da Selecção Nacional no torneio.
“Não prometo nada, mas o objectivo de um avançado é dar o melhor de si, e marcar os golos necessários para a equipa vencer. Vou procurar dar o máximo de mim durante os jogos”, declarou à imprensa o dianteiro da formação do Rocha Pinto.
O atleta, que antes de se transferir nesta época para o Interclube, representou o 1º de Maio de Benguela, está ansioso pela segunda oportunidade de constar na convocatória dos Palancas Negras.
Questionado sobre a competição, Kaporal disse que têm algumas informações dos adversários, mas estão a trabalhar com cautelas para evitar surpresas. “Vamos pro-curar fazer bons jogos. Quan-to mais vitórias, melhor. O grupo está motivado”, finalizou o avançado.
A Selecção nacional está no Grupo B, ao lado das Zebras do Botswana, Club M ou Dodôs das Ilhas Maurícias e Chamas do Malawi.

Tempo

Multimédia