Desporto

Seleccionador adjunto de andebol defende preparação antecipada das pérolas

O treinador-adjunto da Selecção Nacional sénior feminina de andebol, Danilo Júnior, disse que a preparação antecipada pode influenciar de forma positiva na prestação da equipa angolana nas competições internacionais em que vai estar presente.

Fotografia: José Cola| Edições Novembro

Danilo Júnior falava à Angop, à margem da homenagem feita pelo MPLA à Selecção Nacional, pela conquista do 13º título africano.
“Existe qualidade no seio da nossa Selecção, mas a equipa técnica às vezes precisa de tempo concentração para trabalhar com as jogadoras e dai tirar o melhor proveito. Até agora  conseguimos e os resultados estão à vista muito pelas boas condições criadas pela Federação”, disse.
Segundo Danilo Júnior, os dois estágios na Dinamarca e Holanda foram preponderantes para a conquista do troféu em  Brazzaville. “A possibilidade de fazer estágios pré-competitivos na Europa, disse, é um dos objectivos da equipa técnica”, explicou, para acrescentar: “O grau de exigência para um campeonato do mundo é maior se for comparado com o africano estamos cientes das nossas responsabilidades porque
a nossa fasquia anda muito alta”.
O técnico é a favor de jogos de preparação com selecções muito fortes do ponto de vista competitivo e, com um histórico reconhecido a nível mundial. Angola, Senegal, Congo Democrático e Camarões, quatro melhores selecções da 23ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN), em andebol sénior feminino, disputam em Yaoundé, Camarões, em Março de 2020, o Torneio Pré-olímpico de qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio, 2020.

Tempo

Multimédia