Desporto

Selecções menos capazes partilham safari no Cairo

Honorato Silva | Suez

Quénia e Tanzânia jogam hoje, às 21h00, no Cairo, para a segunda jornada do Grupo C, pressionados pela obrigação de evitar o afastamento precoce da fase final da Taça de África das Nações em futebol.

Fotografia: DR

Parceiros na gestação de um dos roteiros turísticos mais procurados de África, o Safari que liga Masai Mara, Lago Victoria, Serengeti e as crateras de Ngorongoro, quenianos e tanzanianos procuram alimentar as esperanças de continuidade na prova além da primeira fase. 

Até o empate, depois de terem sido derrotadas na estreia, pelo Senegal e Argélia, respectivamente, por 2-0, pode colocar em risco as duas selecções, ao ponto de perderem, inclusive, espaço nas contas dos possíveis quatro melhores terceiros de todos os grupos, que vão acompanhar os vencedores e os segundos classificados aos oitavos -de - final, a grande inovação da prova, depois do alargamento de 16 para 24 países participantes.
Nos Harambee Stars, Sébastien Migué vai, provavelmente, apostar em Matasi Patrick; Joseph Okumu, Abud Omar, Mohamed Musa e Philemon Otieno; Masika Ayub, Johanna Omolo, Erick Ouma e Victor Wanyama; Ismael Gonzalo e Michael Olunga.
Para tentar emendar o enguiço dos Taifa Stars no jogo inaugural, Emmanuel Amunike tem Aishi Mamula; Gadiel Kamagi, Kevin Yondani, David Mwantika e Hassan Ramadhani; Faridi Mussa, Himid Mkami, Frank Domayo, Mbwana Samatta; Thomas Ulimwengu e John Bocco como primeiras escolhas.

Tempo

Multimédia