Desporto

Sequência de jogos deixa preocupado Beto Bianchi

António Cristóvão

O técnico Beto Bianchi, do Petro de Luanda,  mostrou-se ontem  preocupado com o calendário de jogos da sua equipa no Girabola'2018/2019, tendo em vista os desafios para a fase de grupos da 16ª edição da Taça Nelson Mandela.

Fotografia: Agostinho Narciso|Edições Novembro

“É um problema muito serio. Que alguém me explique se humanamente é possível fazer a viagem para Argélia e depois vir jogar com o Sagrada no Dundo. Gostaria que alguém me explicasse como foi permitida esta situação”, disse o treinador durante a conferência de imprensa de antevisão ao jogo com a Santa Rita de Cássia FC.
Os tricolores tem agendado o jogo em atraso, para a conclusão da sexta jornada do Girabola, com o Sagrada Esperança no próximo dia 6 de Fevereiro, às 15h00, na cidade do Dundo.
Antes deste desafio, os pupilos de Beto Bianchi deslocam-se à cidade de Al-Jazã'ir, Argel, onde defrontam o Nasr Hussein Dey, no dia 3 de Fevereiro, no Estádio Frères Zioui, para a primeira jornada do Grupo D da Taça Nelson Mandela.
Para Al-Jazã'ir, A equipa do Eixo Viário deve embarcar para Al-Jazâ ir no dia 1 de Fevereiro e regressa a Luanda depois do jogo.
Já em Luanda, Beto Bianchi prepara o clássico com o 1º de Agosto, agendado para 10 de Fevereiro, às 16h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, em Luanda, para a conclusão da 8ª jornada.
Estes “embates” disputam-se somente naquelas datas, devido à disputa das três eliminatórias de apuramento para a fase de grupos da prova africana.
No dia 13 de Fevereiro, o Petro viaja para a capital do Quénia, Nairobi, onde vai medir forças com o Gor Mahia FC, no Estádio Misc Kasarani, para a segunda jornada do Grupo D.
No seu regresso a Luanda, os petrolíferos jogam com o Desportivo da Huíla no dia 16 de Fevereiro, às 16h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, pontuável para a 11ª jornada do Girabola.   
Beto Bianchi começa a preparar a deslocação para a cidade de Al-Jazã'ir na próxima segunda-feira, às 9h00, no campo Osvaldo Saturnino de Oliveira “Jesus”, no bairro Madame Bergman.

Tempo

Multimédia