Desporto

Sub-17 procuram forma desportiva para o Mundial

António de Brito

À procura da forma desportiva , a Selecção Nacional Sub-17 de futebol trabalha com todo o afinco em Luanda, visando a estreia no Campeonato do Mundo, a decorrer de 26 de Outubro a 17 de Novembro, no Brasil.

Seleccionador vai excluir três jogadores antes do embarque para o Brasil palco do campeonato
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Com duas semanas de trabalhos, o técnico Pedro Gonçalves intercala a preparação técnico-táctica e física, com a realização de jogos de controlo, a fim de elevar a capacidade competitiva dos jogadores, uma vez que Angola persegue, no Mundial, a qualificação para a segunda fase.
Do lote de 37 jogadores, o seleccionador nacional dispensou nove e trabalha nesta altura com 28. Deste lote, Pedro Gonçalves vai excluir três atletas levando para o Brasil 25. As formações do 1º de Agosto e da Academia de Futebol de Angola (AFA) são as que mais jogadores cederam ao combinado nacional.
Antes de rumar para o local dos jogos, o conjunto angolano vai competir, em Istambul(Turquia), num torneio internacional, a disputar-se na primeira quinzena de Setembro. Além de Angola e do país organizador, a competição deve contar ainda com a participação de selecções Europeias, Asiáticas e Sul-Americanas.

Balanço dos trabalhos
Em declarações ao Jornal de Angola, Pedro Gonçalves, treinador da Selecção Nacional Sub-17, considerou proveitosas as duas semanas de preparação, visto que os jogadores têm correspondido com os anseios do corpo técnico.
“O balanço é positivo. Os atletas dão o seu melhor, por forma a constarem dos eleitos para o Campeonato do Mundo. Na primeira triagem excluímos nove jogadores. Neste momento, contámos com 28. Portanto, estamos satisfeitos com a integração de todos”, salientou.
No Mundial do Brasil, Angola figura no Grupo A com o país anfitrião (Brasil), Canadá e Nova Zelândia, adversário de estreia no dia 26, no Estádio Bezerrão, às 20h00, no Distrito Federal de Gama.
Pedro Gonçalves sublinhou ainda que Angola está a documentar-se acerca dos adversários da primeira fase da competição.
“Estamos a trabalhar para obtermos o maior número de informações das selecções com as quais vamos jogar. Penso que teremos uma palavra a dizer no torneio”, garantiu o técnico dos Sub-17.
O continente africano está representado no Mundial com os Camarões, Nigéria, Angola e Senegal, em consequência da prestação no CAN da Tanzânia.

Tempo

Multimédia