Desporto

Sub-20 defrontam o Malawi

António Cristóvão

A Selecção Nacional Sub-20 de futebol joga hoje, às 14h30, diante da sua congénere do Malawi, no Estádio Kamuzu, na cidade de Blantyre, em desafio referente à primeira mão da segunda e penúltima eliminatória de apuramento para a fase final da 21ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN), a ter lugar no próximo ano, no Níger.

Fotografia: M.Machangongo | Edições Novembro

Depois de ter falhado a presença na última edição disputada na Zâmbia, com o treinador Sami Matias, o actual seleccionador dos Palanquinhas, José Silvestre “Pelé”, tem como principal objectivo a qualificação para a fase seguinte.
Na última eliminatória do CAN’2017, na Zâmbia, os Sub-20 foram afastados pelos egípcios no cômputo geral, por 0-5, tendo perdido na primeira mão por uma bola a zero no Estádio Internacional do Cairo, e na segunda mão goleados, por 0-4, no Estádio 22 de Junho, no bairro Rocha Pinto, em Luanda. O “timoneiro” dos Palanquinhas tem um conjunto recheado de valores individuais e com muita experiência, com destaque para os guarda-redes Beni, da equipa principal do Recreativo da Caála, Beny (segundo guarda-redes do Progresso Sambizanga), o defesa central Danilson (Petro de Luanda), os médios Pedro Agostinho (Pedro de Luanda) e Aisson (Progresso Sambizanga).
Vencer o jogo não se afigura tarefa fácil para os Palanquinhas, pois o primeiro obstáculo é o público de Blantyre.
Para a selecção, um triunfo no reduto dos adversários seria um passo importante para, na partida de resposta, na segunda mão, em Luanda, continuar a alimentar o objectivo e deste modo começar a pensar já na eliminatória seguinte, em que adversário vai sair do vencedor do encontro entre Moçambique e África do Sul.
Depois da última presença, em 2005, no Benin, na fase final da competição africana, a equipa técnica e os seus pupilos querem marcar presença pela terceira vez no evento. Quanto aos adversários dos Palanquinhas, realizaram uma óptima primeira eliminatória diante dos eswazis pelo que vão jogar também com o objectivo de vencer o desafio.
Os malawis, são teoricamente favoritos e vão certamente complicar as ambições dos angolanos. Para chegar a esta etapa da eliminatória, o Malawi beneficiou de dois empates frente a eSwatini, ex-Swazilândia. No primeiro desafio, as selecções empataram sem golos em Blantyre, enquanto na partida de resposta ambas consentiram igualdade a uma bola.
O Malawi não é um adversário desconhecido dos Palanquinhas devido à sua participação nos torneios da Taça Cosafa, mas é a primeira vez que as selecções se enfrentam nesta competição.
Ring Nyier Akech Malong, do Sudão do Sul, chefia o trio de arbitragem e é auxiliado pelos seus compatriotas George Primato Olibo (1º assistente) e Gasin Madir (2º assistente). A partida da segunda mão disputa-se no próximo dia 20 deste mês, no Estádio Municipal dos Coqueiros, em Luanda.

Tempo

Multimédia