Desporto

Tricolores do Eixo Viário “atacam” mercado interno

António de Brito

Apostado em apetrechar o plantel, com o objectivo de resgatar o título do campeonato, após a última conquista em 2009, sob a batuta técnica do português Bernardino Pedroto, o Petro de Luanda está no mercado interno à procura de reforços, visando a época futebolística'2020/21, onde compete no Girabola, Taça de Angola e Liga dos Clubes Campeões Africanos de futebol.

Técnico do Petro de Luanda, António Cosano
Fotografia: DR

Depois de ter falhado a contratação do extremo Lócua, do Sagrada Esperança, a formação petrolífera vira agora as baterias para a aquisição do lateral direito Gaspar, também ligado ao conjunto diamantífero. Os rasgos individuais e os cruzamentos perigosos fizeram com que o treinador espanhol António Cosano colocasse o experiente defesa na lista de aquisições. 

Gaspar foi determinante, para que o Sagrada Esperança eliminasse o Petro de Luanda, nos quartos-de-final da Taça de Angola, daí a razão do “namoro”. Os próximos dias serão determinantes, se o jogador fica ou sai da equipa “verde e branca”. Além de Gaspar, os tricolores do Eixo Viário pretendem reforçar o plantel com dois médios alas velozes, com o intuito de assistir aos avançados, nomeadamente Tony, Isaac Mensah, Yano e Jacques Tuyisengue.
Em fim de contrato com o Interclube, Mano Calesso pode ser uma das opções de Tony Cosano para dar consistência à ala esquerda.

Manter a base

Depois do excelente desempenho da equipa na ponta final da prova anulada, devido à propagação da Covid-19, o treinador petrolífero vai manter a espinha dorsal da temporada passada, com particular realce para o sector atacante. O ponta-de-lança brasileiro Tony renovou por mais três épocas, apesar de ofertas de clubes estrangeiros, principalmente do velho continente.

Contratado no ano passado, por 100 mil dólares ao Gor Mahia do Quénia e assinado vínculo laboral por três épocas, Jacques Tuyisengue, depois de ter passado por uma fase de adaptação no conjunto do Catetão, pode explodir na temporada que se avizinha. O jogador equato-guineense quer justificar com golos e boas exibições a aposta feita pela direcção presidida por Tomás Faria.

Quanto aos dispensados, o Jornal de Angola apurou que António Cosano pode preterir cinco a seis jogadores, sendo que os menos utilizados durante o campeonato passado serão os sacrificados. Normalmente, as dispensas são feitas com base nas estatísticas, número de jogos, tempo e desempenho de cada jogador. Concernente aos três aspectos, Tony Cosano é bastante rigoroso.

O trinco Herenilson é o único que manifestou o desejo de sair do clube, por discordar dos valores de contrato proposto por Tomás Faria, de modo a renovar o vínculo de trabalho. O montante colocado à mesa de negociações não satisfaz o interesse do jogador, que pode rumar para o rival desportivo 1º de Agosto, ou partir para o estrangeiro. Na formação petrolífera, o arranque dos trabalhos para a nova época futebolística está depende do encontro, que a direcção do clube vai manter com a equipa técnica.

Tempo

Multimédia