Desporto

Tunísia e Egipto têm desafios complicados

António Ferreira

A antepenúltima ronda dos oitavos-de-final do Mundial' 2019 de andebol reserva para os representantes de África tarefas de elevado grau de dificuldade.

Representantes africanos enfrentam candidatos ao título
Fotografia: DR

A Tunísia peleja ante a Hungria, às 17h00, para duas horas e meia depois o Egipto defrontar a Noruega. Ambas as partidas têm como cenário o Arena “Jyske Bank Boxen”, na cidade dinamarquesa de Herning.
A Hungria tem feito até ao momento um campeonato quase imaculado, não fossem os empates ante o Egipto e Argentina e a derrota frente à Suécia (30-33), mas do outro lado encontra uma Tunísia sedenta de vitórias. 
Nesta primeira refrega em mundiais, os indicadores apontam para uma exibição a contento dos tunisinos, depois de terem retirado boas notas no empate do seu oponente ante o Egipto. O histórico regista apenas um confronto directo, a 19 de Julho de 2017, num amistoso que se saldou num triunfo dos húngaros, por 29-25.
No Lanxess Arena de Colónia, às 17h00, o Brasil, 16º em 2017, conseguiu com a presença nos oitavos-de-final a melhor classificação de sempre em mundiais, independentemente dos resultados que obtiver nas rondas subsequentes, defronta a Croácia.
Este é, sem dúvida, o jogo grande de hoje, com  uma Croácia que ainda não convenceu, mas que é certamente mais forte que o Brasil.  A campeã mundial em título, França, candidata à sua própria sucessão, enfrenta a Islândia, às 19h30, no Lanxess Arena, em Colónia.
Nos jogos entre si, num total de treze, os franceses levam vantagem, com sete vitórias, a última a 21 de Janeiro de 2017, por 31-25.  Noruega e Egipto fecham a jornada, em Herning (Dinamarca), às 19h30.
Os oitavos-de-final prosseguemm nesta segunda-feira com a disputa das partidas Suécia-Noruega (17h00), Espanha-Brasil (17h00), Egipto -Dinamarca (19h30) e Croácia-Alemanha (19h30).

Tempo

Multimédia