Desporto

Vitória do Petro na Lunda exige celeridade à FAF

Honorato Silva

A vitória (2-0) do Petro de Luanda, frente ao Saurimo FC, ontem na capital da Lunda-Sul, em jogo de conclusão da 18ª jornada do Girabola, deixa o Conselho Jurisdicional da Federação obrigado a anunciar o desfecho do recurso, à retirada de três pontos, interposto pelo 1º de Agosto, de modo a clarificar as bases da disputa do título, nas duas últimas jornadas.

Tricolores voltam a colocar pressão sobre o líder do campeonato a faltarem duas jornadas
Fotografia: M. Machangongo | Edições Novembro

Clubes, adeptos e opinião pública no geral aguardam expectantes pela resposta do órgão federativo, numa altura em que militares, 61, e petrolíferos, 60, preparam o último fôlego para a discussão do título da 41ª edição do Campeonato Nacional de Futebol, de momento separados por um escasso ponto, distância que pode subir para quatro, caso seja dada razão aos tri-campeões.
Enquanto se aguarda pela decisão da secretária da FAF, que além do caso da alegada viciação de resultado, no empate (3-3) dos rubro e negros no terreno do Desportivo da Huíla, tem a questão dos nove pontos retirados ao Kabuscorp do Palanca, por compromissos contratuais não honrados, os tricolores apertam o cerco ao arqui-rival.
Na sequência da espiral de vitórias recuperada a meio da semana passada, diante do ASA, com o triunfo (3-0), e reforçada pelos três pontos conquistados no reduto do Santa Rita de Cássia do Uíge, carimbados por um tangencial 1-0, a equipa às ordens do espanhol Antonio Cosano confirmou o favoritismo.
Coube a Job a tarefa de desfazer o nó defensivo atado por Diogo Pedro “Dione”, na formação de Saurimo, que procurava alimentar as hipóteses de permanência na prova.
O “capitão” dos petrolíferos aproveitou, aos 82 minutos, um cruzamento de Tó Carneiro, vantagem alargada por Herenilson, assistido por Tiago Azulão, já nos derradeiros instantes do desafio.
Adversário do Recreativo do Libolo, nos quartos-de-final da Taça de Angola, o Petro faz agora contas com o pleno nos jogos diante da Académica do Lobito e Progresso Sambizanga, ambos em Luanda, à espera de um deslize do 1º de Agosto na visita ao Cuando Cubango FC, na cidade do Cuito, ou na última ronda, frente ao Kabuscorp do Palanca.
A equipa da Lunda-Sul, que volta a colocar o autocarro “Resistência” na estrada, para defrontar o Interclube, recebe na penúltima jornada o Santa Rita e, na despedida, desce à cidade portuária do Lobito, para medir forças com a Académica. Apenas um milagre pode garantir a sobrevivência a partir dos 18 pontos somados, na cauda da classificação.
Foram registados os seguintes resultados, nos restantes desafios da 18ª ronda da competição: 1º de Agosto - ASA (4-0), Sporting de Cabinda - Recreativo do Libolo (0-0), FC Bravos do Maquis - Santa Rita de Cássia (3-2), Interclube - Cuando Cubango FC (1-2), Kabuscorp do Palanca - Desportivo da Huíla (2-0), Recreativo da Caála - Progresso Sambizanga (1-1) e Sagrada Esperança - Académica do Lobito (0-0).

Ritmo demolidor

Num registo de competidor alinhado com as exigências das Afrotaças, o Desportivo derrotou (2-1) o FC Bravos do Maquis, no jogo disputado ontem, de forma excepcional, no Estádio 22 de Junho, em Luanda, para o encerramento da 16ª ronda.
Os militares da Região Sul, comandados por Mário Soares, voltaram a explorar o faro de golo do camaronês Lionel Yombi, que desfez a igualdade criada por Sidney, nos huilanos, e Chico, pelos maquisardes orientados por Zeca Amaral, na marcação de pénaltis.
O Desportivo reforçou a terceira posição, com 46 pontos, safra que pode ser superada pelo Kabuscorp, quinto, 38, caso recupere os nove pontos, ao passo que o Bravos do Maquis, 35, segue tranquilo no nono lugar.
Para a mesma ronda jogaram Saurimo FC - Progresso Sambizanga (1-3), Sporting de Cabinda - Académica do Lobito (1-1), Kabuscorp do Palanca - Cuando Cubango FC (3-2), Recreativo da Caála - Santa Rita (1-0), Sagrada Esperança - ASA (3-0), 1º de Agosto - Interclube (0-0) e Petro de Luanda - Recreativo do Libolo (2-1).
Domingo, o Recreativo da Caála recebe o FC Bravos do Maquis, às 15h00, e o Interclube o Saurimo FC, às 16h00. Por remarcar está o desafio entre o Desportivo da Huíla e o Sporting de Cabinda, não disputado por dificuldades de transportação dos leões.

Tempo

Multimédia