Desporto

Zoran Maki apresentado no Wydad Casablanca

Honorato Silva|Cairo

Semifinalista da edição de 2018 da Liga dos Clubes Campeões Africanos de futebol, pelo 1º de Agosto, o técnico sérvio Zoran Manoljovi “Maki” foi apresentado, esta manhã, como novo líder do Wydad Casablanca do Marrocos.

O primeiro compromisso de Maki, que assinou um contrato de dois anos, é a conquista do troféu continental
Fotografia: DR

O treinador de 57 anos – a completar domingo -, volta ao activo, oito meses depois de ter deixado, de forma surpreendente, o comando dos militares do Rio Seco, com os quais conquistou o título do Girabola.
O primeiro compromisso de Maki, que assinou um contrato de dois anos, é a conquista do troféu continental, diante do Esperance de Tunis, adversário de má memória para si, na finalíssima da Liga dos Clubes Campeões Africanos, a ser disputada em campo neutro. A Comissão Executiva da Confederação Africana anulou o jogo da segunda “mão” da final, realizado a 31 de Maio, no Estádio de Radès, por abandono de campo da equipa marroquina, que contestou a anulação do golo da igualdade (1-1), pelo árbitro gambiano Bakary Gassama.
Jogadores, membros da equipa técnica e dirigentes do Wydad condicionaram o recomeço do desafio à análise do lance, com recurso ao VAR (vídeo árbitro), que estranhamente se encontrava desactivado. Dada a intransigência da equipa marroquina, o juízo apitou para o fim do jogo e o Esperance foi declarado bi-campeão africano, quando a primeira partida havia terminado numa igualdade a um golo, mas a decisão acabou por ser revista. O troféu e as medalhas foram devolvidas, volvidos alguns dias, à organização.
O novo treinador do Wydad viveu uma experiência semelhante, com o 1º de Agosto, no reduto dos tunisinos, que venceram a meia-final do ano passado, favorecidos pelo árbitro zambiano James Sikazwe.

Saída do 1º de Agosto

A saída de Zoran Maki do 1•ºde Agosto, no início de Novembro de 2018, para o regresso do antecessor, o bósnio Dragan Jovic, apanhou de surpresa os adeptos do clube e a opinião pública em geral, pois tudo indicava que a direcção presidida por Carlos Hendrick da Silva e o treinador acertariam a renovação do contrato.
Segundo apurou o Jornal de Angola, na altura, de fonte próxima às partes, o distanciamento resultou da falta de acordo quanto ao moldes do vínculo laboral. O clube oferecia um ano e o treinador exigia dois, com melhoria do salário.
Em 42 jogos à frente do 1º de Agosto, Zoran Maki registou 21 vitórias, 17 empates e 4 derrotas, 47 golos marcados e 20 sofridos. Estabeleceu o melhor registo defensivo de uma equipa no Girabola, ao consentir apenas 8 tentos, em 28 partidas.
Chegado a Angola em Janeiro de 2010, como adjunto do compatriota Ljubinko Drulovic, antigo jogador do FC Porto e Sport Lisboa e Benfica, Maki foi vice-campeão angolano, pelo Kabuscorp do Palanca, e chegou, com o Sagrada Esperança, aos oitavos-de-final da Taça da Confederação.

Tempo

Multimédia