Economia

38,7 milhões de dólares para 49 novos projectos

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) anunciou ontem que o Fórum de Investimento para África garantiu 38,7 mil milhões de dólares para 49 projectos de investimento no continente, podendo chegar a 47 mil milhões.

Fotografia: DR

"O valor dos projectos agendados para discussão foi de 47 mil milhões de dólares, enquanto o investimento já assegurado para 49 projectos vale 38,7 mil milhões de dólares, de acordo com os números finais", lê-se numa nota do BAD citada pela Lusa.O Fórum, o primeiro a ser lançado numa perspectiva de assinatura de acordos e de negócios, juntou em Joanesburgo, no princípio deste mês, centenas de investidores, patrocinadores de projectos e bancos de desenvolvimento e instituições financeiras de apoio ao desenvolvimento.
“Olhar para África apenas através dos óculos da paz e segurança não nos está a levar a lado nenhum, pois temos de lidar com o risco percepcionado no continente e temos de mudar este enquadramento mental”, disse a primeira Presidente da Etiópia, Sahle-Work Zewde, uma das várias chefes de Estado a marcar presença no encontro organizado pelo BAD, e que ficou marcado também pela assinatura do Compacto para a Lusofonia, uma plataforma de financiamento de projectos para os países africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).
No final do encontro, o presidente do BAD, Akinwumi Adesina, considerou que o nível de financiamento angariado foi "incrível para um evento que se realiza pela primeira vez" e prometeu que "isto é só o princípio e um prenúncio do que é potencialmente possível para avançar com o aumento do investimento no continente".
O Fórum reuniu, segundo a organização, 350 investidores internacionais de 53 países, 30 dos quais africanos.
O BAD é o principal organizador do evento, que decorreu em Joanesburgo, de 7 a 10 do corrente, e que contou com os cinco maiores bancos de desenvolvimento a nível mundial, designadamente, o Banco Europeu de Investimentos, o Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) e outros, para além da portuguesa Sociedade para o Financiamento do Desenvolvimento (SOFID) e de vários fundos soberanos e fundos de pensões.

Tempo

Multimédia