Economia

Adiado o período para candidaturas da nova operadora

O prazo de apresentação de candidaturas à quarta licença global de telecomunicações foi novamente prorrogado para dia 22 de Janeiro, segundo um comunicado publicado hoje, segunda-feira, nas páginas do Jornal de Angola.

Fotografia: DR

O primeiro adiamento tinha acontecido no dia 2 de Novembro, quando o Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), a entidade responsável pelo concurso público, declarou a necessidade de “proporcionar maior flexibilidade” ao limite inicialmente estabelecido. O prazo estabelecido terminava no dia 8 de Dezembro.
No comunicado publicado hoje, o INACOM volta a falar na necessidade de "proporcionar maior flexibilidade ao nível da apresentação de candidaturas" para que as entidades interessadas possam preparar os processos adequadamente.
Os candidatos qualificados nesta fase serão convidados a apresentar as suas propostas técnicas e financeiras num prazo de 60 dias.
Para divulgar o concurso, foram realizadas apresentações internacionais em diversas regiões (países vizinhos, Europa e Médio Oriente, com o objectivo de captar o crescente interesse da parte de grandes operadores nas telecomunicações.
O resultado do anterior concurso público foi anulado por decisão de João Lourenço, Presidente da República, em Abril, com o argumento de que a empresa vencedora, a angolana Telstar, não apresentou o balanço e a demonstração de resultados financeiros relativos aos últimos três anos.
A Telstar é uma empresa constituída a 26 de Janeiro de 2018 com um capital social de 200 mil kwanzas. O general Manuel João Carneiro (90 por cento) e o empresário António Cardoso Mateus (10 por cento) são os accionistas da referida empresa.

Tempo

Multimédia