Economia

Administração tenta esclarecer vazamento de combustível

Jesus Silva | Lobito

A Administração Municipal do Lobito (AML) criou uma comissão para apurar as causas do vazamento de gasóleo que ocorreu domingo no centro daquela cidade, quando o combustível transbordou do sistema de drenagem das águas pluviais através de colectores.

Fotografia: Jesus Silva

Técnicos da AML, Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, Empresa de Águas e Saneamento do Lobito (EASL), Sonangol e Pumangol estiveram nos dois locais em que se verificaram os vazamentos, constatando que a água misturada com combustível era proveniente de colectores das águas pluviais cheios devido à ruptura de uma das condutas.
Quando a ruptura ocorreu, o volume da água desperdiçada foi absorvido pelo sistema, misturando-se com o combustível que já existia no colector. Por ser mais leve, o gasóleo veio à superfície e derramou primeiro para a via pública, embora as investigações devem determinar se o carburante já se encontra no local há mais tempo.
As estações de serviço que operam no perímetro procedem à parafinação de veículos e outros equipamentos utilizando água e combustível.
A Administração diz  que a situação está controlada.

Tempo

Multimédia