Economia

Agricultura familiar tem novos estímulos

A Organização Não-Governamental Acção de Desenvolvimento Rural e Ambiente (ADRA), prevê disponibilizar, no decurso deste ano, mais de 50 milhões de kwanzas para apoiar projectos de agricultura familiar na província do Huambo.

Fotografia: DR

Em nota citada ontem pela Angop, a organização refere que os 53.489 mil kwanzas são destinados a 2.287 agricultores, filiados em 39 associações e 12 cooperativas de produtores, que integram 12.497 famílias.
Os beneficiários, de acordo com o documento, vão receber instrumentos de lavoura, incluindo um tractor com as respectivas alfaias, adubos, ureia, sementes de batata rena, repolho, couve, tomate, cebola e pimento.
Com a verba, lê-se na nota, a ADRA pretende, também, desenvolver projectos de reforço da capacidade de integração dos produtores rurais, nos circuitos de comercialização e no acesso ao crédito.
Para execução destes projectos, acrescenta a nota, a Acção de Desenvolvimento Rural e Ambiente conta com o apoio da petrolífera BP- Angola e da Solidariedade Prática da Suécia.
A aposta, no apoio à agricultura familiar, é vista pela ADRA como um dos pilares importantes para a diversificação da economia do país. “Mas é importante que se olhe para este segmento, com uma perspectiva de criação de cadeia de valor, incluindo a indústria, o comércio, o crédito e as vias de acesso”, lê-se na nota. Na província do Huambo, a ADRA desenvolve acções nos municípios da Caála, Bailundo e Longonjo.

Tempo

Multimédia