Economia

AGT falha objectivos de colecta na 6ª Região

A Sexta Região Tributária, que compreende as províncias do Cunene e Cuando Cubango, falhou a meta de 24,5 mil milhões de kwanzas que se propunha atingir em 2018, tendo obtido apenas 17.871 milhões de kwanzas, revela uma nota da instituição divulgada ontem. 

Fotografia: DR

Apesar do défice de 27 por cento registado em 2018, refere o documento, o Comité de Receita da 6ª Região Tributária deu o voto de confiança e felicitou os gestores afectos aos serviços regionais pela entrega e dedicação no trabalho, encorajando-os a continuar a trabalhar para que, este ano, as metas sejam atingidas.
Com sede em Ondjiva, a Sexta Região Tributária é um dos sete serviços regionais da Administração Geral Tributária (AGT), um órgão da tutela do Ministério das Finanças que resulta da fusão da ex-Direcção Nacional dos Impostos (DNI), ex-Serviço Nacional das Alfândegas (SNA) e do ex-Projecto Executivo para a Reforma Tributária (PERT).
A AGT é o organismo que propõem e executa a política tributária do Estado, assegurando o seu integral cumprimento. Administra os impostos, direitos aduaneiros e demais tributos que lhe são atribuídos.
A Administração Geral Tributária tem igualmente a missão de controlar a entrada e saída de mercadorias do país, para fins fiscais, económicos e de protecção da sociedade, de acordo com as políticas definidas pelo Executivo, estando a preparar a introdução do IVA em Julho deste ano.

Tempo

Multimédia