Economia

Ajuda externa apoia retoma

Angola está a receber apoio do Fundo Monetário Internacional (FMI) para normalizar o acesso dos bancos comerciais aos mercados monetários internacionais, um primeiro passo para um acordo de assistência mais abrangente, de acordo com analistas da Economist Intelligence Unit.

O ministro angolano das Finanças, Archer Mangueira, confirmou que o Executivo está a avaliar um novo programa do Fundo Monetário Internacional, acrescentando que ainda não está decidido se inclui financiamento. O objectivo do novo Governo é apoiar a melhoria da situação macroeconómica, a consolidação orçamental, o ajustamento monetário e cambial e a promoção de investimentos.
Com as negociações numa fase inicial, a Economist Intelligence Unit afirma que um “envolvimento mais profundo do FMI, através de um programa formal, seria positivo para o país” e que as suas previsões para a economia angolana irão reflectir uma maior probabilidade de reforma, caso haja um acordo de assistência, com ou sem financiamento.

Tempo

Multimédia