Economia

Angola melhora acesso aos visitantes africanos

Mais de metade dos países de África já não impõe vistos de entrada aos visitantes africanos, revela um índice do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e da União Africana, em que Angola integra o grupo de países com maiores progressos em 2019.

Fotografia: DR

A edição deste ano do Índice de Abertura de Vistos para África mostra que Angola subiu 15 posições no índice desde 2016, para a 34ª posição, em consequência da introdução do visa electrónico e da decisão do Governo de Luanda em 2018 de permitir que 61 países recebessem vistos à chegada, incluindo 13 países africanos.
O texto, divulgado esta semana pela Comissão da União Africana (CUA) e do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) à margem do Fórum de Investimento em África, que se prolonga até quarta-feira em Joanesburgo, na África do Sul, sublinha o sucesso da mudança, que é “parte de planos governamentais mais amplos" para impulsionar o desenvolvimento económico e o turismo, sector em que Luanda fixou o objectivo de criar um milhão de empregos em todo o país até 2020.
São Tomé e Príncipe é também destacado no trabalho - subiu nove lugares desde 2016 e ocupa agora a 43.ª posição –, que assinala como positiva a introdução da plataforma e Visa para visitantes internacionais.

Tempo

Multimédia