Economia

BAD dá assistência a países membros

O Conselho de Administração do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) aprovou o programa de empréstimos da instituição para 2018 por oito mil milhões de dólares, a serem arrecadados nos mercados de capitais.

O Banco Africano de De­senvolvimento oferece assim mais assistência financeira aos países membros, ao mo­bilizar recursos principalmente dos mercados de capitais, no âmbito do programa anual de empréstimos. O BAD é classificado como “Triplo A” por todas as principais agências internacionais de “rating” (Fitch, Moody's e Standard and Poor's) e penetra a uma ampla gama de mercados de capitais com a maior parte da emissão em dólares americanos, euros, dólares australianos e libras esterlinas.
O Banco Africano de De­senvolvimento também mostrou um forte compromisso com programas de investimento socialmente responsáveis e com um histórico comprovado de emissão bem sucedida em títulos verdes nos últimos cinco anos.
“Nós intensificamos nosso perfil nos mercados de capitais internacionais e continuaremos a arrecadar fundos em todo o mundo para fornecer recursos económicos aos nossos clientes”, afirmou o vice-presidente de Finanças e director Financeiro do Banco Africano de Desenvolvimento, Hassatou N'Sele.
O banco lançou recentemente um programa de “Bond” Social focado em enfrentar os desafios críticos de desenvolvimento que a África defronta-se e que estão no cerne do mandato social do BAD.
O BAD também usou as suas prioridades operacionais “High 5” como uma plataforma para lançar títulos temáticos em 2017, incluindo os títulos “Melhorar a qualidade da vida para as pessoas da África”, os títulos “industrializar a África” e um “Light Up and Power” - vínculo da África para o qual recebeu um prémio.

Tempo

Multimédia