Economia

Balcão Único no Huambo dá ultimato aos devedores

O Balcão Único do Empreendedor (BUE) na província do Huambo concedeu uma moratória aos seus devedores, para evitar responsabilizá-los civil e criminalmente, uma vez que o prazo de cinco anos para o cumprimento das obrigações terminou.

Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro

Maria da Conceição Katuvala, coordenadora local do BUE, disse à Angop que, apesar de haver incumprimento dos micro-empreendedores beneficiados pelo financiamento, o BUE vai continuar, por tempo indeterminado, a efectuar cobranças.
A coordenadora informou que na província do Huambo, no período de 2012/2013, foram concedidos mais de 982,7 milhões de kwanzas a 1.680 micro-empreendedores. Desse valor, apenas 6,681 milhões de kwanzas foram reembolsados até ao primeiro trimestre do presente ano.
Maria da Conceição Katuvala lamentou a falta de honestidade de alguns beneficiários, já que o incumprimento tem dificultado a planificação de novas acções de financiamento das empresas que estão a ser constituídas no BUE.
O Balcão Único do Empreendedor, criado nos termos do Decreto Presidencial 40/12, de 13 de Março, é um mecanismo que o Estado encontrou para facilitar a constituição de empresas, pelo facto de existirem muitos agentes no mercado informal a exercerem actividades sem licenciamento.
Na província do Huambo, funcionam 12 balcões que desde Novembro de 2014 criaram 510 pequenas empresas, cujo arranque da actividade está dependente do reembolso dos que beneficiaram nos anos anteriores. Desde a abertura do primeiro balcão, em 2012, foram já constituídas na região 2.190 micro-empresas nos ramos do comércio, prestação de serviços,  hotelaria e o turismo.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia