Economia

Banco Mundial disponibiliza 110 milhões para projectos

Manuela Gomes

O Banco Mundial tem disponíveis 110 milhões de dólares para projectos de saúde em Angola, disse, ontem, em Luanda, a representante daquela instituição financeira mundial, Cármen Cárpio. .

Fotografia: Dr

Cármen Cárpio, que falava no Terceiro Simpósio sobre Saúde Pública, referiu que até ao momento, cinco municípios das províncias do Bengo, Uíge, Luanda, Malanje, Moxico, Lunda-Norte e Cuando Cubango já beneficiaram do projecto. Afirmou que até 2023, o programa vai beneficiar 21 municípios. Além de projectos ligados à saúde, o Banco Mundial apoia também outros nos sectores da Educação, Energia e Águas.

Cármen Cárpio, que dissertava sobre a Iniciativa do Capital Humano em Angola com apoio do Banco Mundial, disse que o projecto de desenvolvimento do capital humano no sector da saúde visa aumentar e melhorar a qualidade dos serviços e enquadra-se no projecto do Pro- grama Nacional de Desenvolvimento 2018/2023. O especialista em Saúde Pública Pedro Kitoco afirmou que em Angola 38 por cento das crianças dos nove meses aos 4 anos padecem de desnutrição.
Baseando-se no último inquérito de indicadores múltiplo de saúde, Pedro Kitoko considerou preocupante o actual quadro nutricional, sublinhando que a percentagem actual é de “nível crónico”. Para Pedro Kitoco, a falta de equipamentos adequados em algumas unidades sanitárias, para a avaliação nutricional, dificulta o combate à malnutrição.
“Se uma balança não estiver devidamente calibrada, aqu-ando da pesagem pode apresentar um valor inferior ou superior ao peso, que nalguns casos ajuda no descarte ou não da doença”, referiu.

Tempo

Multimédia