Economia

Biblioteca didáctica absorve 1,5 milhões

Ana Paulo

A instalação da biblioteca e mediateca do Instituto de Formação de Finanças Públicas (Inforfip), inaugurada na quinta-feira, absorveu cerca de 1,5 milhões de dólares (mais de 350 milhões de kwanzas), empregues na aquisição de livros, software gestão, dispositivos de segurança e equipamentos periféricos.

Biblioteca e Mediateca reforçam vocação para formar gestores
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

A biblioteca e mediateca é uma infra-estrutura de três pisos que dispõe de 16 mil livros físicos e de cerca de dois mil electrónicos, que vão garantir que os formandos do Inforfip e o público em geral tenham acesso ao conhecimento.
Isso mesmo foi declarado pelo ministro das Finanças que, ao discursar na inauguração, considerou que os equipamentos da mediateca reforçam a vocação do Instituto para formar e capacitar os quadros da administração pública em matérias de finanças públicas.
Archer Mangueira lembrou que, em 2017, as acções formativas do instituto envolveram 313 órgãos da administração pública central e local e que, naquele ano, foram entregues os primeiros diplomas aos participantes do curso para secretários gerais, “uma posição chave para a correcta gestão das finanças públicas em todas as unidades orçamentais.”
O director do Inforfip, Paulo Ringote, explicou que, para a construção da biblioteca e mediateca, foi realizado um concurso público e, de acordo com o caderno de encargos e as regras de avaliação das propostas, venceu a economicamente mais vantajosa.
Nos termos do concurso, o fornecedor era obrigado a publicar uma página web para que os títulos do acervo estejam disponíveis, embora o acesso aos conteúdos exija a deslocação dos interessados.
O acesso ao estabelecimento é gratuito e o instituto vai atender estudantes da província de Luanda, bem como os residentes na província do Bengo, em particular os da cidade de Caxito,  que se encontra a apenas quase 50 quilómetros do estabelecimento de ensino.
O balanço do Inforfip, com cerca de três mil formandos finalistas em cinco anos, é positivo e, informou Paulo Ringote, no primeiro semestre deste ano já foi formada mais da metade do que estava previsto.
O Inforfip dispõe der 10 salas de formação e mais de 30 dormitórios que acolhem estudantes do exterior e interior do país interessados em adquirir conhecimentos sobre gestão financeira pública.

Tempo

Multimédia