Economia

BNA nega ter licenciado um novo banco comercial

O Banco Nacional de Angola (BNA) informou ontem, em comunicado, que não atribuiu “qualquer licença” para a abertura, no país, de um banco digital denominado DUBANK, contrariando, assim, informações avançadas na semana passada por Daniel Sapateiro, que, em entrevista ao Jornal Economia & Finanças, anunciou, para até Março, a abertura da nova instituição financeira bancária.

BNA alerta para os perigos da prática ilegal da actividade
Fotografia: Mota Ambrósio| Edições Novembro

Na entrevista, Daniel Sapateiro, que se identificou como administrador do DU-BANK, respondendo à pergunta sobre quando será, de facto, a abertura do Banco, afirmou que “está prevista para finais de Fevereiro ou princípio de Março deste ano”, dependendo apenas do “tratamento de algumas questões com o BNA”.
Sobre este assunto, refere o documento, “cumpre-nos o dever de informar o público em geral que não foi atribuída qualquer licença, nem está em apreciação formal junto do Banco Nacional de Angola qualquer processo de constituição da supramenciona-da entidade”.
Considerando que a referida entidade não está licenciada pelo BNA para exercer quaisquer actividades no âmbito do sistema financeiro angolano, o BNA apela às instituições financeiras bancárias e ao público em geral que se abstenham de estabelecer qualquer relação de negócio com a DUBANK, bem como aos promotores a absterem-se de praticar qualquer acto passível de ser qualificado como prá-tica ilegal de actividade bancária, nos termos do artigo 150º, da Lei nº 12/2015 – Lei de Bases das Instituições Financeiras.
O BNA lembra que entidades autorizadas a exercerem a actividade bancária podem ser consultadas na página institucional do Banco Nacional de Angola: http://www.bna.ao

Tempo

Multimédia