Economia

Centenas de infracções detectadas no Bengo

Alfredo Ferreira | Caxito

O director do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) no Bengo, Domingos Ventura Felgueiras, declarou ontem, em entrevista ao Jornal de Angola, em Caxito, de Janeiro até à semana passada,foram detectados 573 produtos em estado de deterioração nos estabelecimentos comerciais da província.

Situação do Bengo é mais tranquila que nas outras províncias
Fotografia: Eduardo Pedro| Edições Novembro

Domingos Ventura Felgueiras indicou que, entre esses produtos, destacam-se 94 unidades de bolacha, 39 de pó talco e 30 de  Nescafé, apreendidos durante acções de inspecção realizadas em diversos estabelecimentos comerciais da província do Bengo.
De realçar que as inspecções ocorrem em conjunto, entre as direcções provinciais da Saúde, Comércio, Polícia Nacional e INADEC.
O director do núcleo do INADEC no Bengo aconselhou os comerciantes a não insistirem em  comercializar produtos sem data de caducidade, para que se evite o consumo de bens deteriorados e problemas de saúde às populações.
Aconselhou igualmente os negociantes que operam naquela província, a não venderem os produtos com data vencida, por poderem ser sujeitos às medidas estipuladas na Lei de Defesa do Consumidor.
Domingos Ventura Felgueiras alertou a população a denunciar todos os comerciantes que insistem em vender produtos em mau estado de conservação no INADEC e Polícia Nacional.
O número de infracções comerciais notificado no Bengo é baixo, quando comparado com as demais províncias do país. Em todo o primeiro semestre do ano passado, foram detectadas pelo INADEC, naquela província, 43  infracções comerciais, o que representava menos 18 que no período homólogo de 2016,  de acordo com declarações prestadas à Angop, em Dezembro, por Domingos Ventura Felgueiras.

Tempo

Multimédia