Economia

Chuvas inundam campos agrícolas

As fortes chuvas que se abatem sobre algumas áreas da província de Benguela inundaram, no município da Ganda, 1.466 hectares com plantações de feijão e milho, noticiou ontem a Angop, que cita o director da Estação de Desenvolvimento Agrário naquele circunscrição.

As inundações afectam, sobretudo, plantios de milho e feijão
Fotografia: DR

Fernando Pik disse que, com as enxurradas, os rios e riachos da região transbordaram, o que está a afectar, também, as culturas de ba-tata-doce, rena, mandioca e massambala.
A maior parte das 2.037 famílias camponesas das comunas da Chikuma, Casseque e Ebanga, incluindo as residentes na sede municipal, foram afectadas, com os prejuízos globais calculados em 1.173 toneladas de produtos diversos, disse.
Fernando Pik defendeu a distribuição de sementes e adubos para apoiar as famílias afectadas e acautelar a segunda época agrícola, que começa ainda este mês.
Desde o reinício das chuvas, em Outubro de 2019, as quedas pluviométricas atingiram cerca de 800 milímetros na região, o que não ocorria há muitos anos, afirmou.
A Estação de Desenvolvimento Agrário, segundo Fernando Pik, está a aconselhar os camponeses a desenvolver a produção de batata-doce, rena e mandioca fora das áreas ribeirinhas.
Na Ganda, o sector da Agricultura planificou, para a presente campanha agrícola, a preparação de 47.097 hectares para cultivo de cereais. Estão envolvidos no processo 47.097 famílias camponesas.

Tempo

Multimédia