Economia

Cinco concorrentes fazem propostas

Ana Paulo

A empresa gestora de serviços portuários International Container Terminal Services (ICTS) foi admitida, ontem, em Luanda, para concorrer ao concurso público de concessão do Terminal Multiusos do Porto de Luanda.

Comissão de avaliação abriu ontem as propostas ao concurso
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro


A informação foi avançada ao Jornal de Angola pela Comissão de Avaliação do Ministério dos Transportes, à margem do acto de abertura do concurso.

Segundo aquela entidade, o concurso público contava com nove concorrentes, dos quais apenas cinco empresas apresentaram as propostas, nomeadamente, SIFAX Group, SAS MSC, DP WORLD, ICTS e a MULTIPARQUES, esta última a única angolana em concurso.
Para a conclusão dos processos e cumprimento dos requisitos necessários de participação ao concurso, foi dado às restantes quatro empresas um prazo entre 15 a 60 dias para a entrega da documentação em falta.

No caso das empresas MULTIPARQUES TERMINAL LINK e a SAS MSC, devem apresentar num prazo de 15 dias as traduções simples reconhecidas no Consulado da República de Angola no país de emissão e em 60 dias os documentos originais. Já à DP WORLD foi dado o prazo único de 60 dias úteis.

Já a concorrente SIFAX foi-lhe dada apenas algumas horas de ontem ainda, para conformar a documentação.
Segundo a Comissão de Avaliação, a SIFAX não completou a maioria dos requisitos obrigatórios, faltando por concluir documentos como declaração do concorrente de aceitação incondicional do conteúdo dos cadernos de encargos entre outros de carácter importante, que permitam à adesão ao concurso.

Presente no acto de abertura do concurso público, o presidente do Conselho de Administração do Porto de Luanda, Alberto Bengue, garantiu que pese embora a selecção dos documentos ter várias etapas, num horizonte não superior a 60 dias será anunciado o vencedor do concurso público para a concessão do Terminal Multiusos do Porto de Luanda.

Satisfeito com o lançamento de abertura do concurso, Alberto Bengue sente-se orgulhoso por um dos concorrentes ser uma empresa angolana, a MULTIPARQUES. “É um grande passo e de bastante significado para o empresariado angolano, uma vez que representa uma imagem de excelência para o país, tratando-se do Porto de Luanda um operador potente”, destacou.

Requisitos

Para a adesão ao concurso público foram definidos como requisitos obrigatórios de participação o volume de negócios médio anual, dos últimos três exercícios fiscais, não inferior ao equivalente a 100 milhões de dólares, um activo líquido não inferior ao equivalente a 100 milhões dólares, capital próprio realizado não inferior ao equivalente a 25 milhões de dólares norte-americano.
No caso de associação de empresas, os requisitos referidos devem corresponder aos respectivos indicadores ponderados pela respectiva participação de cada empresa na associação.

O Concurso Público Internacional para a concessão, exploração e gestão do Terminal Multiuso do Porto de Luanda, foi lançado no passado dia 16 de Dezembro de 2019. A abertura das propostas foi apenas realizada ontem, em virtude do surgimento de casos da pandemia da Covid-19, que obrigou à prorrogação por duas vezes do prazo inicial das entregas das candidaturas.

Tempo

Multimédia