Economia

Colheitas de Luanda e Huambo somam 1,2 milhões de toneladas

Tatiana Marta | Huambo Victor Pedro | Sumbe *

As colheitas previstas para Luanda e Huambo no ano agrícola 2019-2020 somam 1,283 milhões de toneladas, de acordo com dados avançados, na sexta-feira, pelas autoridades das duas províncias, durante actos de abertura da campanha.

Equipamentos técnicos garantem alta rentabilidade dos espaços agrícolas nas províncias
Fotografia: Fernando Camilo | Edições Novembro

Em Luanda, está prevista uma colheita de 135 mil toneladas, segundo números divulgados pelo governador Sérgio Rescova no acto de abertura do ano agrícola, realizado em Cacuaco, numa campanha que envolve 48 cooperativas e 20 associações de camponeses.

O governador defendeu a consolidação dos projectos para a estabilidade do emprego e pediu aos camponeses que dinamizem a actividade agrícola, aumentem os níveis de produção e tornem a província de Luanda numa grande zona de produção agrícola
O apelo do governador foi feito depois da entrega de adubos, fertilizantes, sementes, tractores e outros instrumentos agrícolas aos camponeses, os quais pediram a intervenção do Governo Provincial de Luanda no desassoreamento das valas de irrigação e drenagem, bem como na reabilitação das vias de acesso às áreas agrícolas para facilitar o escoamento dos produtos. Também solicitaram facilidade na obtenção de crédito agrícola.
O representante dos camponeses Agostinho Lima propôs que o Governo conceda apoio regular em inputs para o cultivo, como moto-bombas, fertilizantes, pesticidas e sementes, tendo Sérgio Rescova reconhecido a responsabilidade do Estado na provisão de acessos viários, equipamentos básicos para a preparação de terra e de outros aspectos para o incentivo à produção agrícola em Luanda
No Huambo, foram preparados para o ano agrícola 414 mil hectares, contra os 381 mil da campanha anterior, estimando-se uma colheita de cerca de 1,148 milhões de toneladas.
As autoridades entregaram 50 tractores com alfaias às cinco brigadas de mecanização agrícola criadas nos 11 municípios para apoiar a campanha agrícola 2019-2020, num acto presidido pela governadora Joana Lina
Cada um dos municípios vai receber dez tractores, com o que se espera um rendimento de quatro toneladas de milho por hectare no presente ano agrícola, segundo o chefe do Departamento do Huambo do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), Victorino Chonguele, que garantiu apoios institucionais aos camponeses e famílias, mesmo ressalvando que essa responsabilidade passe a decrescer, com o fornecimento dos inputs agrícolas a passar para os comerciantes.

Tractores no Cuanza-Sul
Duas brigadas de mecanização agrícola, das seis criadas no Cuanza-Sul, receberam, sexta-feira, 15 tractores e as respectivas alfaias, no âmbito do programa de mecanização agrícola e preparação das terras, num acto orientado pelo governador provincial, Job Castelo Capapinha.
Uma brigada com dez tractores vai cobrir uma área de três municípios, enquanto a outra, com cinco, atende dois mais extensos, como são o Amboim e Quilenda.
O vice-governador as área Técnica e Infra-estruturas, Demétrio Sepúlveda, declarou que a província do Cuanza-Sul beneficiou de 50 tractores e respectivas alfaias, mas só duas brigadas estão a receber, pois conseguiram cumprir com o que está estabelecido para a aquisição dos meios.
O responsável explicou que os beneficiários devem pagar, inicialmente, dez por cento dos mais de 23 milhões por cada um dos tractores disponibilizados.
O vice-governador sublinhou que a empresa responsável pelo processo de aquisição e legalização dos 15 tractores (de origem sul-coreana) já encaixou cerca de 35 milhões kwanzas.
*Com Angop

Tempo

Multimédia