Economia

Comércio garante milhares de empregos

O Gabinete do Comércio, Indústria e Recursos Naturais do Sumbe, município sede da província do Cuanza-Sul, controla actualmente 918 estabelecimentos comerciais que, no global, empregam 4.663 trabalhadores, dos quais 2.712 são mulheres.

Município tem nove mercados
Fotografia: DR

Os dados foram apresentados sexta-feira pelo administrador municipal, Manuel Jorge dos Santos Boavida, no final de uma jornada de campo do governador provincial, Job Capapinha, que incluiu visitas a escolas e residências em construção, valas de drenagem, à fábrica de gesso e ao Centro de Formação Marítima Manuel Augusto Alfredo “Orlog”.
Segundo Manuel Jorge dos Santos Boavida, o Gabinete do Comércio, Indústria e Recursos Naturais no Sumbe controla nove mercados informais, que albergam 2.123 vendedores.
O município conta com 41 moageiras, 21 recauchutagens, 15 carpintarias e marcenarias, 12 panificadoras, igual número de serralharias, sete fábricas de gelo, seis centros de formação profissional, uma fábrica de cimento e outra de gesso.
Na área social, prosseguiu o administrador, o Sumbe conta com 135 unidades sanitárias, das quais 30 públicas, com 222 camas, quatro Consultórios Médicos, 12 Centros de Saúde, seis Postos de Saúde e 84 Farmácias.
O sector da Saúde emprega 147 enfermeiros, 12 médicos, oito técnicos de diagnósticos e 97 trabalhadores administrativos, havendo necessidade de enquadramento de mais 92 enfermeiros e 14 médicos, segundo Manuel Jorge dos Santos Boavida.
Com 75 escolas, das quais 16 de carácter provisório, o sector da Educação emprega 2.383 professores e 208 trabalhadores administrativos. Para o presente ano lectivo, estão matriculados 81.237 alunos. Mas, segundo o administrador municipal, 7.580 crianças estão fora do sistema de ensino.
Na área do Turismo, o administrador destacou a Gruta da Sassa, a Furna do Kicombo, as Praias da Chitamba, a Cabeça de Baleia, a Marginal do Sumbe e o Parque dos Namorados, como pólos de atracção que apenas aguardam por investimentos para serem rentabilizados.

Tempo

Multimédia