Economia

Covid-19: Emirates anuncia primeiros voos após suspensão

Xavier António

A companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos (EAU), Emirates, recebeu autorização para dar início ao transporte de passageiros em determinados aviões esta semana, com inicio dos voos do Dubai para algumas capitais europeias como Londres, Frankfurt, Paris, Bruxelas e Zurique, sendo quatro voos por semana para Heathrow e três para as outras cidades.

Emirates transportou de e para Luanda mais de um milhão de passageiros nos últimos dez anos
Fotografia: DR

De acordo com uma nota da instituição que o Jornal de Angola teve acesso, as operações partirão do terminal 2 do Aeroporto Internacional do Dubai até novo aviso. Esses voos vão transportae apenas passageiros de saída dos Emirados Árabes Unidos. "Estas viagens contemplam o transporte de carga em ambas as direcções, apoiando o comércio no transporte de bens essenciais", esclarece o documento.

Para o presidente do grupo Emirates, Ahmed bin Saeed Al Maktoum, esses serviços iniciais de passageiros estão limitados a viajantes que cumpram os requisitos de entrada estabelecidos pelos países de destino. A companhia Aérea dos Emirado Árabes Unidos espera retomar as operações completas o mais rápido possível. "Estamos a par dos desafios enfrentados por muitas cidades para lidar com o surto da COVID-19", realçou.

De acordo com o gestor, a rede de ligações aéreas só poderá ser restaurada com o abrandamento das restrições de viagens. Por isso, referiu, estão em contacto com todos os parceiros a trabalhar estreita colaboração com as autoridades, tendo sempre como meta a segurança e o bem-estar da tripulação e passageiros.

A companhia assegura, igualmente, que todas as aeronaves da operadora passem por processos exaustivos de limpeza e desinfecção no Dubai, após cada voo.

Operações em Angola

De acordo com dados que o Jornal de Angola teve acesso, a Emirates transportou de e para Luanda um milhão e 18 mil passageiros desde que iniciou a sua operação na rota Dubai-Luanda, em Outubro de 2009, até Setembro de 2019, data que suspendeu as viagens para Angola. Entre os destinos preferenciais dos passageiros que partem de Luanda, o destaque recai para o Dubai-Lisboa, assim como Pequim, Hong Kong e Guangzhou, Hanoi e Beirute.

A companhia até a suspensão dos voos em Luanda operava com aviões 777-300ER, dos quais oferece três classes, com capacidade para 360 passageiros, que viajavam de Luanda para mais de 150 destinos em 85 países. O Jornal de Angola tentou contactar o director-geral da companhia em Angola, afim de dar mais dados sobre a suspensão de todos os voos internacionais no passado dia 20 de Março devido a Covid-19, mas não teve sucesso.

Tempo

Multimédia