Economia

Crescimento inferior a 3,00 por cento

O economista Alves da Rocha estimou que a taxa de crescimento económico “não será superior a 2,8 por cento até 2022”, comparando as previsões do Governo, Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (BM).

Fotografia: DR

“A nossa conclusão não é muito diferente dos valores que são hoje conhecidos e a nossa previsão vai no sentido de a capacidade de crescimento da economia não ser muito superior a 2,5 ou a 2,8 por cento ao ano até 2022”, disse Alves da Rocha no final do lançamento do Relatório Económico de Angola 2017, elaborado pelo Centro de Estudos e Investigação Científica (CEIC), da Universidade Católica de Angola (Ucan).
Alves da Rocha também considerou que, em termos reais, “a produção petrolífera tem vindo a diminuir” e a registar “comportamentos negativos”, sobretudo pela “falta de investimentos.”
“Não se sabe muito bem qual o referencial de reservas de petróleo em Angola, se serão nove mil ou 15 mil milhões [de barris] e faltam estudos para se apurar. Tudo isto tem de passar a ser enquadrado nos desenvolvimentos tecnológicos, que visam poupar petróleo e que visam substituí-lo por fontes renováveis”, observou.

Tempo

Multimédia