Economia

Delegados regressam a Luanda depois de dois dias no Namibe

João Upale | Tômbwa

Um grupo de delegados que participou no Fórum Mundial de Turismo Angola 2019, realizado em Luanda na quinta e sexta-feira, regressa hoje do Namibe, onde permaneceu desde sábado para manter contacto com as potencialidades e belezas naturais da província, com vista a investimentos no futuro.

Parque Nacional do Iona, onde esteve um grupo de delegados ao Fórum Mundial do Turismo
Fotografia: Sampaio Júnior no Lobito| Edições Novembro

Liderada pela ministra do Turismo, Ângela Bragança, a delegação inclui investidores sul-africanos, zimbabweanos e indianos, bem como jornalistas dos respectivos países, no que a governante considerou ao desembarcar no Aeroporto Welwitschia Mirabilis, de Moçâmedes, ser a oportunidade de mostrar o Namibe ao mundo, com vista à sua inserção na rota internacional do turismo.
“Viemos fechar o Fórum Mundial de Turismo aqui e mostrar um pouco do Namibe, a pérola do turismo em Angola”, disse, para acrescentar que espera que os turistas, sobretudo os estrangeiros, se convençam das potencialidades e das acções que o Executivo angolano pretende desenvolver para criar as bases que permitam desenvolver o turismo.
A ministra falou do deserto, das pinturas rupestres, cultura, costa marítima e do Plano Integrado de Requalificação da Marginal de Moçâmedes como potenciais turísticos a ter em conta na província.
Ângela Bragança realçou a dia do grupo ao Parque Nacional do Iona, no município do Tômbwa. Dimakatso Maluela, de nacionalidade sul-africana, presidente do Fórum de Mulheres Investidoras e Empreendedoras de Turismo da Comunidade de Desenvolvimento da Ádrica Austral (SADC), disse ao Jornal de Angola que participou no Fórum e foi ao Namibe para encontrar parcerias estratégicas que incentivem as mulheres a investirem em maior número no sector do turismo.
“É uma grande oportunidade estar aqui, porque já ouvi algumas coisas boas sobre a imensidão do Namibe, principalmente o famoso deserto e suas maravilhas, bem como de alguns "lodges" existentes”, afirmou.
Já o correspondente do canal norte-americano CNN na Turquia, o jornalista Otuy Bamram, frisou ter conseguido observar que Angola é um “bom país” para o turismo e com um povo bastante acolhedor. “Há muita coisa bonita que estamos a ver cá em Angola”, disse, referindo que está a aproveitar o momento para fazer vídeos e mostrar ao mundo as maravilhas que o Namibe e o país têm.
Otuy Bamram prometeu levar para a Turquia, o seu país de origem, muitas recordações, por entender que o turismo constitui uma das grandes etapas para o reforço das receitas orçamentais de qualquer país.
O director de Cooperação Internacional do Ministério do Turismo do Zimbabwe manifestou satisfação pela forma como Moçâmedes cresceu nos últimos anos. Disse estar no Namibe pela segunda vez (sendo a primeira em 2007) e, além das belezas naturais, ficou surpreendido com o crescimento, desenvolvimento e urbanização da cidade, diferente do que encontrou antes.

Tempo

Multimédia