Economia

Denúncia de fraude lesa empresa General Electric

As acções da General Electric (GE), fabricante de equipamentos, caíram 11,41 por cento,a maior queda em 11 anos , após o responsável pela denuncia da fraude de Bernard Madoff, Harry Markopolos, divulgar um relatório contra o grupo, de que as demonstrações financeiras da GE são fraudulentas e escondem a gravidade da crise pela qual a companhia passa.

A rede de informação norte-americana CNBC que revelou esta informação, citada pelo jornal brasileiro InfoMoney, diz que com esta desvalorização, a gigante americana perdeu 8,988 mil milhões de dólares de valor de mercado.
No site www.GEfraud.com, criado para divulgar o relatório, Markopolos chama o caso de "uma fraude maior do que a Enron", citando o famoso caso da empresa de energia que faliu nos anos 2000. O investigador disse que, depois de mais de um ano de pesquisas, descobriu um esquema nos negócios que deixou a GE “à beira da insolvência”. “A minha equipa passou os últimos sete meses a analisar a contabilidade da GE e acreditamos que a fraude de 38 mil milhões, com a qual nos deparamos é apenas a ponta do iceberg”, diz Markopolos num relatório de 175 páginas.
Ele alega que a companhia tem uma “longa história” de fraude, datada de 1995, quando era administrada por Jack Welch. “Isso fará provavelmente com que a empresa declare falência”, disse Markopolos à rede americana CNBC.
Um dos principais pontos das acusações é a unidade de seguros da GE, na qual Markopolos diz que houve uma subvalorização dos passivos. l

Tempo

Multimédia