Economia

Descoberta no Lulo pedra de 128 quilates

Um diamante com 128 quilates foi encontrado numa mina no Lulo, Lunda-Norte, sendo a 12ª vez que é recuperada uma pedra superior a 100 quilates naquela região, anuncia um comunicado da empresa australiana Lucapa Diamond Company divulgado na quarta-feira.

Fotografia: DR

A mina do Lulo, integrada no complexo mineiro do Lucapa, na Lunda-Norte, explorada em parceria com a Empresa Nacional de Diamantes (Endiama) de Angola, tem sido “prolífica” nas “pedras especiais” (superiores a 10,8 quilates), escreve a empresa australiana, salientando ter encontrado ao mesmo tempo uma outra gema, rosada, de 7,5 quilates.
A Lucapa Diamond Company, que não adianta a data em que foram encontrados, lembra que as duas pedras foram recuperadas dias de-pois de Angola ter realiza-do, no final de Janeiro, um leilão de diamantes de grande qualidade oriundos também da mesma mina e que renderam 16,7 milhões de dólares, obtendo um “preço excepcional” de 33,53 dólares por quilate.
Os sete diamantes – de 114,94, 85,24, 75,62, 70,08, 62,05, 46,17 e 43,25 quilates – são todos oriundos da Sociedade Mineira do Lulo, zona que aparenta possuir um grande potencial para novas pedras especiais. Foram os primeiros leiloados ao abrigo da nova regulamentação do sector para a comercialização de diamantes, aprovada em Julho do ano passado em decreto pelo Presidente João Lourenço.
Participaram no leilão 31 empresas, de oito países. No fim da licitação, o presidente do Conselho de Administração da SODIAM, promotora do evento, anunciou novos leilões. “Não podem coincidir em termos de datas para garantirmos a presença do maior número possível de empresas diamantíferas”, afirmou Eugénio Bravo da Rosa.
Com o novo modelo de leilões, com propostas fechadas, o Estado angolano quer aumentar a receita fiscal do sector.

Tempo

Multimédia