Economia

Documentação para o Zango 5 abarrota as repartições fiscais

Ana Paulo

O fluxo de contribuintes às repartições fiscais, para actualizar o número do cartão de identificação fiscal, aumentou consideravelmente nas duas últimas semanas, sob influência da exigência desse documento no processo de inscrições para a obtenção de residências na Centralidade do Zango 5, apurou ontem o Jornal de Angola.

Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Dados obtidos na 1ª Repartição Fiscal de Luanda indicam que uma média diária situada entre 600 e 700 contribuintes afluiu àquela unidade, movida pela necessidade urgente de cumprir com um dos pressupostos para se habilitar ao concurso de habitação, cujo arranque está marcado para segunda-feira, através de um portal na Internet.

Com horário de entrada em funcionamento a partir das 8H00, os profissionais da 1ª Repartição Fiscal de Luanda já tinham, à essa hora de ontem, um registo de 571 senhas distribuídas aos potenciais candidatos, um indicador plausível de que as inscrições junto da Imogestin serão marcadas por elevados índices de procura.
Um funcionário, cuja identidade preferiu anonimato, revelou, em declarações à nossa reportagem, que a presença do excessivo número de contribuintes, dentro e fora das instalações, tem causado muitos transtornos ao normal funcionamento da repartição, com particular destaque para o cumprimento do horário de fecho e o desconforto dos funcionários.
A fonte lamenta o facto de grande parte das pessoas continuar com a cultura de “deixar tudo para a última hora”, razão pela qual são obrigados a trabalhar horas extraordinárias, já que, apesar da hora de encerramento normal ser às 15H30, têm que continuar a trabalhar até que os cidadãos que já se encontram no interior sejam atendidos.
“Enquanto o último cidadão não for atendido, temos a obrigação de continuar a trabalhar, na medida em que, a maior parte deles, chega cedo e cumpre a ordem da fila fora da repartição”, notou, tendo acrescentado que o número de pessoas na sala tem ultrapassado a centena, quando o recinto foi concebido para metade.
“Depois de receber a senha, passam para a segunda fase, que é o cumprimento da fila no interior, pelo que não temos como evitar a nossa permanência no local de trabalho por mais algumas horas, ainda que tenhamos a necessidade de regressar à casa para o merecido descanso”, voltou a lamentar o funcionário.
O processo de inscrição arranca segunda-feira, 27 de Janeiro, com uma oferta de 2.390 moradias, das 7.964 construídas pelo Executivo, o que estimulou a classe jovem a aproveitar a oportunidade, por tratar-se de venda livre.
O processo para o acto de inscrição inclui o Número de Contribuinte, Bilhete de Identidade, declaração de serviço direccionada ao Fundo de Fomento Habitacional e três últimos recibos salariais, em dados que deverão ser enviados para o endereço electrónico www.imocandidaturas.co.ao.
João Pedro, que permanecia na fila para tratar o cartão de contribuinte, disse à nossa reportagem que já tinha actualizado o número e que regressou à repartição porque , ao renovar o número a pedido do serviço, entregou o original sem tirar cópias.
“Como não tenho nenhum exemplar, sou obrigado a tratar outro, porque o serviço já arquivou o original no processo e foi transferido para uma outra área”, explicou João Pedro, impaciente na fila.

Tempo

Multimédia