Economia

Duas centenas de imóveis são alienados pelo Estado

Duzentos imóveis pertencentes ao Estado em Malanje, entre os quais figuram lojas e unidades fabris, estão a ser vendidos desde quinta-feira aos respectivos inquilinos, numa operação inserida no processo de comercialização do património não habitacional do Estado encetado pelo Governo daquela província.

O anúncio, feito pelo director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Miguel Correia, que lembrou que o processo de comercialização dos imóveis não habitacionais esteve paralisado há dez anos e foi retomado agora devido à  degradação crescente verificada em grande partes destes.
Para se habilitar à compra, explicou, os inquilinos devem fazer chegar ao Instituto da Habitação de Malanje um requerimento dirigido ao governador provincial, uma fotocópia do Bilhete de Identidade e do último recibo de renda actualizado, o contrato de arrendamento e as certidões predial e matricial do edifício a concorrer.

Tempo

Multimédia