Economia

Empresa de Correios de Angola focada no expresso e na logística

Domingos Mucuta | Lubango

Os Correios de Angola (CA) estão a apostar nos serviços de expresso e na criação de bases logísticas como estratégia de revitalização da empresa pública, anunciou, no Lubango, a presidente do Conselho de Administração da companhia de capitais públicos.

Líder dos Correios de Angola (à direita) e da Protteja Seguros
Fotografia: Edições Novembro

Luísa Andrade disse, no acto de lançamento dos serviços da Protteja Seguros, realizado sexta-feira, que o Conselho da Administração está focado na ampliação de condições infra-estruturais para o incremento das transferências expressas e na criação de base logística, visando atender à procura dos mercados nacional e internacional.

Apesar dos CA estarem na lista das empresas estatais a serem privatizadas, a liderança continua à procura de estratégias para incrementar a base de clientes e um volume de negócios que assegure a revitalização e posicionamento da companhia no mercado nacional.
A presidente do conselho de administração dos CA considerou que a empresa está, a passos firmes, a preparar condições internas, materiais, infra-estruturaos e humanas para fazer face à concorrência. “Não diria que estamos cem por cento preparados mas, neste momento, caminhamos para isso”.
Os CA, prosseguiu, encaram como vantagem económica o facto de terem correspondentes em 192 países e territórios, assim como abrangência nacional com mais de 62 estações activas, para dinamizar parcerias e prestar serviços universais a empresas e particulares.
Mas a carteira de clientes é, neste momento, de apenas 30 utilizadores dos serviços com contratos firmados, entre os quais bancos, empresas de prestação de serviços, bem como outras, que já confiam na operação dos Correios.
“Algumas operadoras de serviços expresso e logísticas estão ainda em Luanda. A nível nacional, os Correios estão representados em todas as sedes provinciais, alguns municípios e comunas. É responsabilidade da tutela e do Conselho de Administração arranjar parcerias para que a empresa obtenha capacidade financeira”, disse.
A actual carteira de clientes é ainda insuficiente para assegurar à empresa um volume de negócios capaz de assegurar a sustentabilidade económica e financeira, considerou a responsável.

Parcerias de negócios

O estabelecimento de parcerias com outras operadoras nacionais e internacionais é uma das estratégias adoptadas pelos CA, apontou a presidente do Conselho de Administração, destacando a associação com a Protteja Seguros como parte da estratégia de revitalização da empresa. “Daí esta nossa estratégia de aliarmos os serviços de terceiros, porque os Correios já prestam serviços para outras empresas, como a multinacional DHL, que quer atingir outras regiões do país, mas precisa da capilaridade dos Correios de Angola”, disse.

 

Tempo

Multimédia