Economia

Empresários do Brasil pesquisam o mercado

Um grupo de empresários brasileiros ligados à agropecuária realiza hoje e amanhã uma viagem de prospecção de negócios a Camabatela, Cuanza-Norte, onde se inteira das potencialidades do município, noticiou ontem a Angop. 

Investidores brasileiros trabalham amanhã em Camabatela
Fotografia: Paulo Mulaza|Edições Novembro


A agência cita uma nota de imprensa do Ministério da Agricultura e Florestas, indicando que os empresários brasileiros se deslocam ainda amanhã à província do Moxico, onde permanecem até quinta-feira.
A visita dos empresários brasileiros a Angola acontece um mês depois de o ministro angolano das Finanças, Archer Mangueira, ter estado no Brasil para negociar a reabertura dos desembolsos da linha de crédito para o financiamento de alguns projectos de investimento público, algo que aconteceu formalmente em Luanda, na sexta-feira, com a vinda do ministro das Relações Exteriores daquele país, Aolysio Nunes.
“O Governo brasileiro ofereceu, em Janeiro, um financiamento de dois mil milhões de dólares, que poderá ser aplicado por bancos públicos e privados, para financiar trocas comerciais e investimentos”, anunciou Aloysio Nunes.
Durante a estada em Luan-da, o chefe da diplomacia brasileira defendeu o aprofunda-
mento das relações em áreas como a saúde, educação e defesa, mas sem perder de vista a necessidade de entendimentos entre os empresários para promover o desenvolvimento nos dois países.
A dívida de Angola ao Brasil, até 31 de Dezembro de 2017, totalizava 1.271 milhões de dólares, dos quais 1.212  mi-lhões são devidos ao Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) e 58.921.589 dólares ao PROEX do Brasil.
O ministro das Relações Exteriores do Brasil esteve recentemente  em Luanda, para uma visita de 24 horas, assinando, com o ministro das Finanças, Archer Mangueira, o reatamento de uma linha de crédito daquele país avaliada em dois mil milhões de dólares por ano.

Tempo

Multimédia