Economia

Empréstimo do FMI eleva a credibilidade

O Governo considerou que a aprovação do financiamento de 3,7 mil milhões de dólares anunciado sexta-feira pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), permite “aumentar a credibilidade económica externa” de Angola.

Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Num comunicado consultado ontem, em que o Go-verno se pronuncia sobre o empréstimo, o ministro das Finanças, Archer Mangueira, expressa satisfação pela aprovação do Programa de Financiamento Ampliado (EFF, na sigla inglesa), confirmando “o apoio às reformas em curso” para criar um ambi-ente macroeconómico favorável à retoma do crescimento inclusivo”.
“Não obstante a componente de financiamento prevista no EFF, esta aprovação permitirá beneficiar da assistência técnica do FMI e é sinal de confiança nas políticas do executivo do Presidente João Lourenço e na aposta na transparência das contas públicas, assim como servirá para o crescente aumento da credibilidade externa do nosso país, com efeitos positivos na captação de Investimento Directo Estrangeiro”, lê-se no documento.
O Conselho Executivo do FMI aprovou na sexta-feira, em Washington, o EFF, que visa apoiar as reformas económicas em curso em Angola, tendo como base o Programa de Estabilização Macroeconómica (PEM) e o Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022.
“O EFF pretende, assim, apoiar os esforços de melhoria da governação, reduzir os riscos associados às em-presas estatais, corrigir os obstáculos estruturais à competitividade e melhorar o acesso ao financiamento, aspectos que, entre outros, são considerados fundamentais para acelerar o crescimento económico liderado pelo sector privado”, sublinha-se no documento.

Tempo

Multimédia