Economia

Energia fotovoltaica prevista para Cacolo

O Gabinete de Energia e Águas da Lunda-Sul estuda a possibilidade de construir, no próximo ano, no Cacolo, uma central fotovoltaica de um megawatt de potência, para oferecer energia eléctrica a mais de 27 mil habitantes, anunciou o director daqueles serviços.

Fotografia: DR

Agostinho Piedade revelou à Angop um processo em curso no Ministério da Energia e Águas que, pela frequência dos contactos e das abordagens em torno do projecto, leva à conclusão de que vai ser concluído.
O director declarou que, adicionalmente, uma central diesel que passa ser explorada pela empresa PRODEL para fornecer energia ao município e arredores, em operações que minimizam as dificuldades com que se debatem os habitantes do município de Cacolo.
O administrador municipal, Nelson Esperança, informou que a administração local está a realizar acções de reestruturação da rede eléctrica domiciliária e pública.
O município é abastecido por um grupo gerador que fornece energia eléctrica às residências da zona urbana e  iluminação pública ao longo do troço de Cacolo atravessado pela Estrada Nacional 230, visando a diminuição de acidentes e roubos na calada da noite.   
O município de Cacolo dista 141 quilómetros da capital da Lunda-Sul, Saurimo, e  possui uma extensão territorial de 15.402 quilómetros quadrados, com uma população de 36.185 habitantes que se dedica à agricultura e ao comércio informal.

Tempo

Multimédia