Economia

ENSA anuncia 37 mil milhões em prémios de seguro

Manuela Gomes

O presidente do conselho de administração da Em­presa Nacional de Seguros de Angola (ENSA) anunciou ontem, em Luanda, estatísticas que atribuem à companhia a obtenção de pré­mios - prestação paga pelo segurado - cifrados em 37.949 milhões de kwanzas entre Janeiro e Setembro do ano passado.

Presidente do Conselho de Administração de ENSA
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Manuel Gonçalves, que falava num encontro com jornalistas consagrado ao 40º aniversário da ENSA - que se assinala a 15 de Abril -, indicou que, contra o volume de prémios daquele período, estão projectados lucros líquidos de cerca de 669,2 milhões de kwanzas.
A companhia prevê que a taxa de sinistralidade - os custos com indemnizações aos clientes -  ascenda a cerca de 21 mil milhões de kwanzas, avançou o presidente do conselho de administração. Em 2017, prosseguiu, a ENSA registou um crescimento efectivo de 11 por cento em termos de produtos de prémios emitidos - menos um por cento que a meta traçada para o cômputo do ano -, o que implicou um crescimento de 44 por cento em termos de resultado líquido.
“Quando fizemos a nossa previsão e definimos o plano de negócios, a antevisão era atingir uma cifra de 12 por cento de crescimento anual”, o que, “curiosamente”, tem sido a média de crescimento anual, mesmo em tempos de crise.

Desafios
O presidente da ENSA apontou a qualidade dos quadros como o principal desafio da empresa. “Este é um desafio que enfrentam todas as seguradoras”, disse.
Referiu que, a maior parte das seguradoras tem um grande número de quadros estrangeiros por considerarem não os haver no mercado.
Manuel Gonçalves reclamou a posição da ENSA como líder e o seu papel de mobilizador da cultura de seguros, suportando a sua actividade diária “na criação e entrega de valor aos seus trabalhadores, clientes e accionistas”.

Tempo

Multimédia