Economia

Exportações sobem no primeiro trimestre

Portugal continua a ser o país que mais vende a Angola, à frente da China, aumentando o volume de negócios em mais de 40 por cento no primeiro trimestre de 2017, face aos primeiros três meses do ano anterior.

Apesar de aumentar as vendas, caiu o volume de negócios
Fotografia: Edições Novembro


Os dados constam do documento estatístico do comércio externo do primeiro trimestre deste ano, elaborado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Angola, que refere que Portugal atingiu uma quota de 18,8 por cento de total de importações angolanas (14,89 por cento em todo o ano de 2016), equivalente a 94.389 milhões de kwanzas.
Apesar de ver as vendas para Angola aumentarem 40,5 por cento em termos homólogos, o volume de negócios de Portugal caiu ligeiramente (-4,3 por cento), face ao último trimestre de 2016. Já as compras angolanas à China caíram quase 20 por cento face ao primeiro trimestre de 2016, para uma quota agora de 11,5 por cento, equivalente a um volume de negócios de 57.579 milhões de kwanzas (295 milhões de euros).  O Reino Unido começou o ano de 2017 no terceiro lugar nas vendas a Angola, que subiram quase 125 por cento, em termos homólogos, para uma quota de mercado de oito por cento, equivalente, em três meses, a 40.166 milhões de kwanzas (205 milhões de euros).
No plano inverso, a China reforçou a posição de maior comprador das exportações de Angola, com uma quota de 62,6 por cento no primeiro trimestre de 2017 (petróleo). Traduz-se em vendas de 858.280 milhões de kwanzas (4,3 mil milhões de euros), um crescimento superior, em valor, a 97 por cento, face às compras realizadas pela China no mesmo período de 2016.
A Índia, que surge no segundo lugar, também aumentou as compras (quota de 6,5 por cento) a Angola, que começaram o ano nos 89.460 milhões de kwanzas (457 milhões de euros), seguida da África do Sul, com uma quota de 4,1 por cento, comprando 56.570 milhões de kwanzas.

Tempo

Multimédia