Economia

Famílias fornecem dados sobre desemprego no país

O Instituto Nacional de Estatística (INE) auscultou, entre Abril e Junho do ano em curso, 10 mil e 301 agregados familiares, visando a recolha de dados para a produção de indicadores sobre a taxa de desemprego no país.

Fotografia: Jaimagens

O número de famílias inquiridas nos primeiros três meses de recolha, que inicialmente seleccionou 10 mil 944 agregados familiares, representa uma taxa de resposta de 94 por cento, segundo uma nota de imprensa do INE citada pela Angop.
O inquérito, que teve início a 15 de Abril, prevê a recolha semanal de informações, auscultando em cada trimestre 10 mil 944 agregados familiares, sendo 6.036 nas áreas urbana e 4.908 nas áreas rurais. Na nota, o INE refere que as estatísticas ou informações actualizadas permitirão ao Governo e à sociedade civil avaliarem melhor as políticas públicas e as metas do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022.
Para continuidade e sucesso do processo, o INE apela a participação da população, em particular, dos agregados familiares que fazem parte da amostra seleccionada para responder a este importante inquérito.
Os agregados familiares seleccionados, salienta o documento, deverão interagir com as equipas de campo, questionando-as sempre que necessário, para uma melhor compreensão dos dados solicitados. Os inquiridores estão identificados com camisolas e bonés cinzentos e passes de identificação.

Tempo

Multimédia